Atropelamento na A6: “Grave, inútil e ostensivo”, advogado diz que esquema de segurança também foi causa do acidente

14 jan, 17:38

Eduardo Cabrita vai mesmo ser constituído arguido no processo do atropelamento na A6 que culminou na morte de um trabalhador.

O advogado da família da vítima defendia ainda que o chefe de segurança do ex-ministro da Administração Interna, chefe da PSP Nuno Dias, que seguia numa segunda viatura fosse constituído arguido. José Joaquim Barros considera que o esquema de segurança, em que seguiam as viaturas, é também uma causa do acidente, pois diz ter sido “montado de forma totalmente abusiva em desrespeito com todos os outros utentes da via”.

País

Mais País

Patrocinados