“Antiditadura”, “não aos testes covid” ou “sim à liberdade”. As casas de banho chinesas não têm câmaras e os ativistas estão a aproveitar-se disso

26 out, 11:59

Os protestos na China estão a multiplicar-se por várias cidades. Em Pequim, ativistas chineses estão a escrever mensagens em casas de banho públicas. “Antiditadura, “removam o ditador e traidor nacional” ou “sim à liberdade” são algumas das inscrições que podem ser lidas. As casas de banho públicas são os locais escolhidos para estas manifestações de descontentamento, porque são dos poucos locais sem câmaras de vigilância.

Ásia

Mais Ásia

Mais Vistos

Patrocinados