"Ainda não é completamente seguro dizer que Ómicron é clinicamente mais leve"

8 jan, 09:26

Ainda que a Ómicron pareça ser mais leve, tal como se tem verificado um pouco por todo o mundo, com o aumento de casos a não resultar diretamente em mais internamentos e mortos, "ainda não é completamente seguro dizermos que será, de facto, clinicamente mais leve", diz Pedro Gomes de Sena, correspondente médico da CNN Portugal e especialista em Medicina Geral e Familiar.

Olhando para o pouco que ainda se sabe sobre esta nova variante, o médico defende que "o melhor será sempre assegurar que toda esta população, não apenas os mais velhos, mas toda a população adulta, segundo as recomendações internacionais, possa receber a dose de reforço".

O reforço vacinal, que em Portugal já está a decorrer em pessoas com mais de 50 anos e em todos os adultos que foram vacinados com a vacina da Janssen, tem-se mostrado eficaz no combate à doença, sobretudo às formas graves que pode causar. 

"Percebe-se que há uma proteção com a terceira dose em termos de mortalidade considerável, portanto, terá de passar por aí, o Governo terá de acelerar a administração e reativar centros de vacinação", conclui.

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados