Advogado de Ricardo Salgado diz que decisão "pune alguém que já não existe"

6 jun, 14:46

O advogado de Ricardo Salgado, Francisco Proença de Carvalho, considerou a condenação do seu cliente a seis anos e três meses de prisão no processo EDP "duplamente injusta", por "desconsiderar tudo o que se passou ao longo de meses no tribunal" em termos de prova, e por "punir alguém que já não existe", referindo-se à doença de Alzheimer do ex-banqueiro.

Francisco Proença de Carvalho, que defendeu que a condenação do seu cliente deveria ter sido com pena suspensa devido à sua condição, anunciou ainda que vai recorrer da decisão.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Mais Vistos

Patrocinados