"A realidade ucraniana continua grave e vai ficar ainda mais": 15 milhões precisam de ajuda, incluindo três milhões de crianças

8 jul, 15:52

Analisando o ataque russo a um hospital pediátrico em Kiev, a diretora-executiva da Unicef recusa falar para já de um "crime de guerra". "Vai contra todas as convenções e regras", diz, no entanto, garantindo que "demonstra a violência e a desproporção" do conflito para as crianças.

Europa

Mais Europa

Patrocinados