A ilha perdida do Tejo. Está a desaparecer um gigante à beira de Lisboa, em plena Reserva Natural

17 jan, 00:31

Há uma ilha gigante à beira de Lisboa, em plena Reserva Natural do Estuário do Tejo, que está a desaparecer, num problema ambiental que alguns dizem ser já um "desastre ecológico".

O rombo no chamado Mouchão da Póvoa tinha, de início, em 2016, 15 metros. O buraco, hoje, chega aos 300 metros e o Estado já falhou sucessivas promessas de resolver o problema numa ilha que os tribunais confirmaram, em 2022, que é privada. 

A propriedade e ocupação dos terrenos está envolvida, aliás, numa teia de vários processos judiciais.

Em 2016, estes quase mil hectares de solos altamente férteis, muito perto de Lisboa – entre a Bobadela e Alverca  – já não eram cultivados e estavam semi-abandonados.

Agora, com sete anos de água salgada, o cenário, captado pelo Exclusivo da TVI (do Grupo da CNN Portugal) parece saído de um filme: lama na maré vazia e tudo inundado duas vezes por dia ao ritmo das marés altas, num espaço sem a mão do homem que foi ocupado por milhares de aves de várias espécies.

País

Mais País

Mais Vistos

Patrocinados