A Europa não pode hostilizar demasiado a China: Xi Jinping pode ser "um parceiro útil"

16 mai, 12:17

"Rússia e China procuram uma alternativa à ordem eurocêntrica, dominada pelos EUA: há quem veja ali um casamento de conveniência, mas é mais complexo do que isto", afirma Paulo Afonso, especialista em Relações Internacionais

Ásia

Mais Ásia

Mais Vistos

Patrocinados