“A culpa não pode morrer solteira”: Entre-os-Rios, a morte da grávida, Jorge Coelho e Marta Temido – Análise de Francisco George

30 ago, 18:01

Francisco George, ex-diretor-geral da Saúde, considera que, no caso que teve início no Hospital de Santa Maria e que culminou na morte de um a grávida, “a responsabilidade não é da ministra da Saúde”. O antigo responsável da DGS estabelece um elo de ligação entre este caso e a queda da ponte de Entre-os-Rios, quando o ministro socialista Jorge Coelho se demitiu, alegando que “a culpa não pode morrer solteira”.

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados