"60 horas de gazolina": Há cem anos, dois portugueses fizeram o que ninguém tinha conseguido

14 jun, 21:36

O que fazem dois marinheiros aos comandos de um avião? Em 1922, estão a atravessar pelo ar o Atlântico sul, a primeira vez que isso acontece na história da humanidade.

Quando hoje se viaja facilmente entre a Europa e o Brasil, ninguém pensa nas dores, dúvidas ou dramas de uma tal travessia. Os aviões eram de lona. Os motores eram um risco. Os tempos eram sombrios. E uma viagem começada em março podia só acabar no mês de junho.

Muitos conheceram a famosa aventura de Gago Coutinho e Sacadura Cabral, mas poucos sabem as histórias e curiosidades por trás do mito. 100 anos depois, Victor Moura-Pinto procurou as memórias da travessia e faz o relatório deste momento alto da aviação: "60 horas de Gazolina". Tudo o que se sabe, e não é pouco, sobre dois marinheiros num avião.

Este Repórter TVI, estação do mesmo grupo da CNN Portugal, tem imagem de Nuno Assunção e edição de imagem de João Ferreira.

N.R. - No dia seguinte à emissão desta grande reportagem no Jornal das 8 da TVI, o Conselho de Ministros decidiu atribuir o nome de Gago Coutinho ao aeroporto internacional de Faro. Invocando erradamente que o aviador e almirante nascera em São Brás de Alportel (algo que nem o próprio nem a generalidade dos historiadores reconhecem), o governo atendeu enfim a petições que se arrastavam na última década por gabinetes oficiais.

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados