Selo do Vaticano retirado de circulação depois da polémica em Portugal

17 mai 2023, 17:08
Selo da Jornada Mundial da Juventude (Vaticano)

Após a divulgação da imagem do selo, foram vários os comentários negativos publicados nas redes sociais, comparando a imagem com o imaginário gráfico do Secretariado de Propaganda Nacional do Estado Novo e do colonialismo

O selo comemorativo da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 foi retirado de circulação, avança o jornal 7MARGENS. Segundo o jornal, que tinha solicitado a uma pessoa no Vaticano que comprasse o selo, o mesmo já não se encontra à venda.

"No posto de correios oficial da Praça de São Pedro, o funcionário que atendeu disse que era impossível fazer a venda, por ordens superiores, pois ele iria ser retirado", lê-se no jornal.

O jornal contatou o Serviço de Correios e Filatelia do Vaticano com várias questões sobre o selo em questão, entre as quais se ponderavam retirar o selo de venda e de circulação depois da polémica em Portugal. A resposta acabou por ser a retirada do selo de circulação.

O Vaticano apresentou na segunda-feira um selo comemorativo da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023, inspirado no Padrão dos Descobrimentos, com a imagem do Papa Francisco no lugar do Infante D. Henrique e com jovens no lugar dos navegadores. O desenho do selo, lançado conjuntamente com um carimbo comemorativo, com o logótipo da JMJ, é da autoria de Stefano Morri. 

Após a divulgação da imagem do selo, foram vários os comentários negativos publicados nas redes sociais, os quais remetem para o imaginário gráfico do Secretariado de Propaganda Nacional do Estado Novo e do colonialismo.

Uma das vozes críticas foi a do bispo português Carlos Moreira Azevedo, delegado do Comité Pontifício para as Ciências Históricas, que considerou de “péssimo mau gosto” a imagem do selo comemorativo, dizendo que “certamente o Papa Francisco não se identifica com esta imagem nacionalista” que, na sua ótica, “contraria a fraternidade universal”.

Por sua vez, a organização da Jornada Mundial da Juventude esclareceu que o selo comemorativo apresentado pelo Vaticano visa apenas “promover” o encontro de jovens com o Papa, afastando leituras que o identifiquem com o Estado Novo ou o colonialismo português.

Relacionados

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados