Novavax espera produzir vacina contra Ómicron em janeiro

CNN
3 dez 2021, 03:53
Novavax
Novavax

Farmacêutica norte-americana encurta prazos para a produção do fármaco, desenhado especificamente para a nova variante do SARS-CoV2. Europa ainda não deu luz verde à vacina da Novavax

PUB

A farmacêutica norte-americana Novavax anunciou que conta estar a produzir já em janeiro uma vacina desenhada especificamente contra a variante Ómicron do SARS-CoV-2, identificada há uma semana na África do Sul. 

Num comunicado divulgado nesta quinta-feira à noite, a Novavax informa que, ao mesmo tempo que está a avaliar a eficácia da atual vacina para a prevenção da nova variante, está também a trabalhar num fármaco desenhado especificamente para as espirais proteicas da Ómicron. Os testes acontecerão durante as próximas semanas e a farmacêutica espera poder produzir a nova versão da vacina já a partir de janeiro.

PUB

A vacina da Novavax contra a covid ainda não está autorizada na União Europeia. A farmacêutica norte-americana fez em novembro o pedido de autorização para comercialização na UE. A Agência Europeia do Medicamento (EMA) está a avaliar a segurança e eficácia deste fármaco, e conta anunciar a sua decisão em breve. Também a Organização Mundial de Saúde está em fase de avaliação desta vacina, para a eventual aprovação.

PUB
PUB
PUB

A vacina da Novavax ainda só recebeu a aprovação para utilização de emergência na Indonésia e nas Filipinas. A aprovação na Índia deverá estar por dias.

UE já encomendou 100 milhões de doses

Se for validada pela EMA, a vacina da Novavax será a quinta a receber luz verde para administração nos Estados-membro da UE, para além das vacinas da Pfizer/BioNTech, Moderna, Janssen e AstraZeneca, que fazem parte do plano de vacinação português.

Desde agosto que a Comissão Europeia tem um acordo de compra avançada com esta farmacêutica, que prevê uma aquisição inicial de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19, com opção de 100 milhões de doses adicionais ao longo de 2021, 2022 e 2023.

As farmacêuticas Moderna e Pfizer também já anunciaram que estão a desenvolver as suas próprias vacinas talhadas especificamente para a nova estirpe do SARS-CoV-2. A Moderna acredita que em março já poderá pedir a aprovação para a nova vacina às autoridades do medicamento.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados