Reino Unido avança com quarta dose para idosos com mais de 75 anos e imunodeprimidos

CNN Portugal , BCE
21 fev, 16:13
Covid-19 no Reino Unido

A decisão foi tomada depois de uma reunião do executivo com o Comité de Vacinação e Imunização, que aconselhou uma nova dose de reforço para estes grupos mais vulneráveis na primavera

 O Reino Unido vai avançar com a administração de uma quarta dose da vacina contra a covid-19 para idosos com mais de 75 anos e para imunodeprimidos, depois de uma reunião do governo britânico com o Comité Conjunto de Vacinação e Imunização, avança o jornal The Guardian

A decisão surge horas antes do anúncio de um novo conjunto de medidas de combate à covid-19, que deverão assentar num alívio das restrições. A nova medida, que, de acordo com o mesmo jornal, deverá entrar em vigor já "nas próximas semanas", inclui "pessoas com 75 anos ou mais, residentes em lares de idosos e qualquer pessoa com 12 anos ou mais com imunossupressão".

A decisão foi tomada depois de uma reunião do executivo com o Comité de Vacinação e Imunização, que aconselhou uma nova dose de reforço para estes grupos mais vulneráveis na primavera. 

Em comunicado, o professor Wei Shen Lim, que lidera o processo de vacinação contra a covid-19 para o Comité de Vacinação e Imunização, apontou que "o programa de vacinação de reforço do ano passado deu até agora excelente proteção contra o Covid-19 grave". 

"Para manter altos níveis de proteção para a população mais vulnerável, é recomendada uma dose extra da vacina na primavera antes de um programa de reforço previsto para o outono deste ano", acrescentou, estando, por isso, prevista uma nova dose de reforço já neste outono.

O secretário de Estado britânico da Saúde, Sajid Javid, confirmou ao The Guardian que aceitou a recomendação daquele comité, justificando a decisão com as provas de que a imunidade contra o SARS-CoV-2 vai diminuindo ao longo do tempo.

“É por isso que estamos a permitir um reforço na primavera para as pessoas com maior risco de covid-19 grave para garantir que elas mantenham um alto nível de proteção. É importante que todos recebam as suas doses de reforço assim que estiverem qualificados", assinalou.

Desde o início do processo de vacinação contra a covid-19, em dezembro de 2020, 78.4% pessoas já receberam a primeira dose no Reino Unido, 72,9% receberam a segunda e apenas 56,6% a terceira dose. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados