Von der Leyen ordena reavaliação das regras europeias que protegem os lobos após a morte do seu pónei

3 jan, 17:41
Ursula Von der Leyen (Olivier Hoslet, Pool Photo via AP)

Dolly, um dos póneis preferidos da governante, foi morta a 100 metros da casa de campo da presidente da Comissão Europeia a 1 de setembro do ano passado

A presidente da Comissão Europeia ordenou a instauração de um “extenso” inquérito aos relatos “crescentes” de ataques de lobos ao gado na Europa, semanas após o seu pónei, Dolly, de 30 anos, ter sido morto, alegadamente, após um ataque.

De acordo com o Politico, Ursula von der Leyen ordenou os responsáveis da Comissão Europeia a reavaliar as regras europeias que protegem os lobos. "Tem havido numerosos relatos de ataques de lobos a animais, bem como dos riscos acrescidos para a população local. Compreensivelmente, esta situação levanta questões nas regiões afetadas sobre se o atual estatuto de proteção dos lobos é justificado", escreveu a dirigente numa carta aos eurodeputados democratas-cristãos.

A decisão de Von der Leyen surge na sequência da morte do seu pónei, na madrugada de 1 de setembro do ano passado. Dolly, um dos póneis preferidos da governante, foi morta a 100 metros da casa de campo da presidente da Comissão Europeia. "Toda a família está horrivelmente angustiada com a notícia”, adiantou a presidente, na altura, em comunicado.

As autoridades locais suspeitaram de um lobo, denominado GW950m, também responsável por outras mortes de animais na região. Escreve o Politico que, com a ajuda da análise de ADN, a polícia confirmou que este lobo era o responsável pelo ataque a Dolly.

Em dezembro, Christina Kreutz, porta-voz do governo regional de Hannover, confirmou que tinha sido “apresentado e avaliado um pedido de exceção especial às leis das espécies protegidas, de acordo com os requisitos legais relevantes", isto é, as autoridades tinham agora permissão para abater o GW950m. No entanto, ao Politico, Kreutz garantiu que a morte de Dolly “não foi o motivo” da decisão sobre este lobo, indicando que a data da submissão do pedido foi 31 de agosto, um dia antes da morte do pónei.

Na região natal de Von der Leyen, a população de lobos estava a diminuir progressivamente até há cerca de 15 anos, quando os esforços de conservação inverteram a tendência. No entanto, de acordo com a publicação, os produtores alemães queixam-se há vários anos dos ataques aos seus animais. Atualmente, há cerca de 1200 lobos à solta na Alemanha.

GW950m tem a cabeça a prémio até 31 de janeiro.

Europa

Mais Europa

Patrocinados