Bruxelas propõe compra conjunta de gás e introdução de limite de preços no inverno

18 out, 14:52
Ursula von der Leyen (AP Photo)

O pacote de propostas pretende "evitar picos de preços e manipulação, dar mais transparência e estabilidade ao mercado"

A Comissão Europeia propôs esta terça-feira o lançamento de medidas de emergência para fazer frente ao aumento do preço do gás natural durante o inverno. Numa conferência de imprensa em Bruxelas, Ursula Von der Leyen afirmou que a UE vai propor a compra conjunta de gás e a criação de um valor de referência ao preço do gás, afastando para já a criação de um teto ao preço da matéria-prima.

O pacote de propostas pretende "evitar picos de preços e manipulação, dar mais transparência e estabilidade ao mercado, e garantir preços justos e fluxos de gás também em uma crise situação", disse a Comissão em comunicado.

"Propomos uma participação obrigatória das empresas dos Estados-Membros na agregação da procura da UE para cumprir pelo menos 15% dos volumes necessários para encher as reservas", refere a Comissão.

Ao negociar de forma conjunta a compra de gás natural, os Estados-Membros esperam "negociar melhores preços" e reduzir o risco de entrar numa guerra de licitações entre países da UE, acabando por garantir ao mesmo tempo "a segurança do aprovisionamento em toda a UE".

"Vamos introduzir um mecanismo temporário para limitar os preços excessivos neste inverno, enquanto desenvolvemos um nova referência para que o GNL seja comercializado a um preço mais justo", explicou a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

Europa

Mais Europa

Patrocinados