Urgências de cirurgia condicionadas no Amadora-Sintra. Guarda sem Ortopedia e com VMER parada durante noite

CNN Portugal , Atualizada às 12:50
12 jun, 08:22

Vários hospitais da Grande Lisboa apresentam também constrangimentos nas urgências de obstetrícia

As urgências de cirurgia do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) vão estar condicionadas durante todo o dia de hoje, domingo.

Numa declaração enviada à CNN Portugal , fonte da instituição informa que "a Urgência de Cirurgia Geral funcionará de forma condicionada entre as 8:00 de hoje e as 8:00 de amanhã, dia 13 de junho. A urgência permanecerá aberta, assegurando os cuidados necessários a doentes urgentes/emergentes. Neste período, foi solicitado o reencaminhamento do Centro de Orientação de Doentes Urgentes – CODU/INEM, assegurando a resposta em rede dos hospitais do SNS".

A administração explicou ainda que esta decisão foi tomada em função dos recursos humanos disponíveis para garantir a melhor capacidade de resposta.

Tal como acontece com as urgências de obstetrícia em alguns hospitais da Grande Lisboa, os pacientes das urgências de cirurgia do Amadora-Sintra irão ser encaminhados para outras unidades hospitalares.

O Hospital Sousa Martins, na Guarda, está sem serviço de Ortopedia. Informação confirmada à CNN/TVI por fonte do hospital. Os doentes estão a ser encaminhados para Viseu e a situação irá manter-se até segunda.

No Centro Hospitalar de Tondela Viseu não houve reforço das equipas para se adpatarem aos encaminhamentos na Guarda.

Também na Guarda a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) esteve ontem e esta madrugada parada. Também na Covilhã há vários constrangimentos no funcionamento da VMER por não ter um clínico escalado para o serviço.

Em causa pode ficar o socorro pré-hospitalar e o acompanhamento médico do doente, em caso de doença súbita ou acidente, na região da Beira Interior.

Caos nas urgências de obstetrícia

Até segunda-feira, haverá ainda constrangimentos no Centro Hospitalar Lisboa Ocidental, no Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, no Centro Hospitalar de Setúbal e no hospital de Braga.

O hospital de Santarém esteve até agora a trabalhar nas urgências de obstetrícia com uma equipa reduzida.

Nos últimos dias, os hospitais de Caldas da Rainha, Barreiro e Almada (Garcia de Orta) e o Centro Hospitalar Lisboa Central também apresentaram dificuldades nos últimos dias e tiveram constrangimentos nos serviços de urgências de Obstetrícia e Ginecologia. Todos eles por falta de profissionais. 

Estes serviços de urgência estão e continuarão a estar assegurados por outros hospitais nas proximidades, como o Santa Maria e a Maternidade Alfredo da Costa e ainda o Hospital de Cascais.

[Notícias atualizada às 11:33 com informação do Hospital da Guarda]

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados