O que se sabe até agora sobre o ataque terrorista à Universidade de Lisboa travado pela PJ (atualização)

11 fev, 15:00

Alerta chegou do FBI e levou a Polícia Judiciária a identificar e deter um jovem de 18 anos que estaria a planear um ataque à Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Ainda há muitas perguntas sem resposta, mas isto é o que se sabe até agora

1. Ataque estava planeado para esta sexta-feira

Um jovem de 18 anos estaria a planear um ataque para esta sexta-feira, na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL). Os alvos seriam indiscriminados, entre os estudantes desta instituição. O plano foi detalhado por escrito e o jovem terá assumido que queria fazer o maior número de vítimas possível entre os colegas universitários.

2. Jovem é aluno de engenharia informática

O jovem suspeito de planear o ataque é um estudante do curso de engenharia informática da FCUL. Tem 18 anos e é natural da Batalha, mas vive atualmente em Lisboa, onde foi detido. Na zona onde cresceu, a reportagem da TVI/CNN Portugal já falou com alguns conhecidos do jovem, que relataram que se trata de um rapaz reservado, bom aluno, mas com algumas dificuldades de relacionamento com outras pessoas. Vivia agora num quarto de um apartamento arrendado na zona dos Olivais, em Lisboa. Partilhava casa com outros jovens, que não teriam qualquer conhecimento das atividades e dos planos do jovem de 18 anos. Guardava as armas e todas as anotações no seu quarto. Até ao momento, não são conhecidas as motivações para o ataque.

3. Alerta chegou do FBI

O alerta para a intenção deste ataque chegou à PJ na última semana, sabe a CNN Portugal, através do FBI. As autoridades norte-americanas, na monitorização que fazem da internet, das redes sociais e da darkweb, como prevenção do fenómeno do terrorismo, detetaram conversas em chats nas quais intervinha o jovem português e onde este anunciava a intenção que tinha de cometer um atentado em Portugal. O suspeito teria um grande fascínio por este tipo de ataques, mais comuns nos Estados Unidos

4. Busca domiciliária confirmou suspeitas

A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Contraterrorismo, seguiu as pistas do FBI e conseguiu uma identificação e morada do suspeito. Esta quinta-feira, tendo ido realizar uma busca à casa do rapaz, confirmou que este detinha um diário, com anotações do plano pormenorizado do ataque, "com os detalhes da ação criminal a desencadear". O suspeito tinha também várias armas brancas (facas, catanas e uma besta com dardos de aço), botijas de gás, garrafas com gasolina e isqueiros. Não foram encontradas armas de fogo.

5. Jovem em prisão preventiva no EPL

O suspeito pernoitou no estabelecimento prisional anexo à PJ, em Lisboa, e vai ficar em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Lisboa. Juiza validou indiciação pelo crime de terrorismo. O suspeito permaneceu em silêncio em tribunal.

6. Presidente e Governo não comentam

Acabado de chegar a Brest, em França, onde vai participar na cimeira “Um Oceano”, o Presidente da República afirmou não ter conhecimento do caso, recusando-se a tecer comentários. Questionados pela CNN Portugal, tanto o Governo como o Ministério da Justiça se recusam a comentar o caso e remetem qualquer esclarecimento para PJ.

7. Faculdade está na época de exames

A Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa estava atualmente em pausa letiva para a realização de exames e o início das aulas está agendado para dia 21 deste mês. Durante esta semana, decorrem exames de segunda fase, que juntam centenas de alunos. Para esta sexta-feira, segundo o calendário disponível online, estavam marcados 47 exames.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados