Putin agita os mercados. Bolsas pressionadas em baixa, petróleo e gás a subir

21 set, 10:08
Vladimir Putin (AP)

O anúncio de Vladimir Putin sobre a mobilização militar parcial agitou fortemente os mercados, com os principais índices bolsistas a negociarem em baixa e com o preço do petróleo e do gás a acelerar ao mesmo tempo que os ativos refúgio, como o dólar, valorizavam.

O petróleo de referência para a Europa estava a negociar em alta, com o brent a cotar acima dos 92 dólares por barril, uma subida superior a 2,5%. Já o gás natural que serve de referência também para a Europa negociava em alta a subir mais de 4% para um valor superior a 200 euros por MWh.

Com a tensão a aumentar na guerra da Ucrânia, os investidores abandonam os ativos de maior risco, como as ações e refugiam-se nos ativos mais seguros. É o caso do dólar que seguia  a ganhar terreno face ao euro e a libra. O euro caia 0,56% face ao dólar e a libra 0,31%.

Já as principais bolsas europeias negociavam pressionadas pelas declarações de Putin com os principais índices a abrirem a negociação em terreno negativo.

Mas não são só as declarações de Putin que estão a pressionar os mercados. Hoje é esperada uma nova subida das taxas de juro pela Reserva Federal norte-americana na tentativa de controlar a inflação, mas que ameaça levar a economia dos Estados Unidos para uma recessão.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados