Pierre tinha mostrado as guerras do Iraque, Afeganistão e da Síria. Morreu num ataque russo nos arredores de Kiev

15 mar, 16:39
Pierre Zakrzewski (Fox News)

Para além do operador de câmara, também a produtora Oleksandra Kurshynova não resistiu aos ferimentos. O repórter que os acompanhava, Benjamin Hall, sobreviveu, mas perdeu parte de uma perna

Um repórter de imagem e uma produtora da Fox News morreram, esta terça-feira, na sequência de um ataque russo, que tinha ocorrido na segunda-feira, nos arredores de Kiev. A morte do irlandês Pierre Zakrzewski, de 55 anos, foi confirmada aos funcionários da estação televisiva por Suzanne Scott, CEO da Fox News, tendo o óbito de Oleksandra Kurshynova sido avançado pelo Ministério da Defesa da Ucrânia.

“É com grande tristeza e coração pesado que partilhamos a notícia sobre o nosso querido operador de câmara Pierre Zakrzewski. O Pierre foi morto em Horenka, nos arredores de Kiev”, pode ler-se no comunicado de Suzanne Scott.

“O Pierre é um fotógrafo de guerra que cobriu praticamente todas as notícias internacionais da Fox News, do Iraque ao Afeganistão e à Síria, durante o seu longo período connosco. Baseado em Londres, o Pierre estava a trabalhar na Ucrânia desde fevereiro”, adianta ainda o comunicado.

Suzanne Scott realçou também a grande capacidade que Zakrzewski tinha em trabalhar sob pressão e desempenhar várias funções, e destacou o seu papel na retirada de freelancers colaboradores da Fox News do Afeganistão, por ocasião da retirada das tropas americanas do país e consequente tomada de poder por parte dos talibãs.

Zakrzewski e Kurshynova estavam na companhia de Benjamin Hall, repórter do canal, quando a viatura em que seguiam foi atacada por tropas russas. Hall, que trabalha para a Fox News desde 2015, permanece nos cuidados intensivos, tendo o Ministério da Defesa ucraniano adiantado que perdeu parte de uma perna.

O anúncio da morte de Zakrzewski foi feito no ar pelo pivô Bill Hemmer, que afirmou que o colega era “uma lenda”, considerando a sua morte “devastadora”.

Vários colegas já prestaram homenagem aos dois jornalistas. Lucas Tomlinson, jornalista da Fox News que cobre o Pentágono, expressou o luto no Twitter.

John Roberts, que trabalhou “várias vezes” com Zakrzewski “por todo o mundo”, lamentou a perda de um “tesouro absoluto”.

Yonat Friling, que se encontra na Ucrânia, manifestou pesar pela morte da jovem de 24 anos. "Trabalhou com a nossa equipa no último mês e fez um trabalho excelente. Que a sua memória seja uma bênção".

As mortes de Pierre Zakrzewski e Oleksandra Kurshynova aconteceram dois dias após a morte do jornalista americano Brent Renaud em Irpin, nos arredores de Kiev, também atacado por tropas russas. Renaud estava na Ucrânia ao serviço da revista Time.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados