Na cidade gémea de Severodonetsk 50 "traidores" terão passado informações aos russos

13 jun, 03:14
"Lysychansk e Severodonetsk são cidades mortas", afirma Volodymyr Zelensky

Dezenas de suspeitos de colaboracionismo com os russos terão usado a rede Starlink, que está instalada nos edifícios públicos de Lysychansk, para transmitir informações. E ainda levaram ajuda humanitária distribuída pelas autoridades da cidade

Cinquenta indivíduos ucranianos foram identificados como "traidores" que terão passado informações aos russos a partir de Lysychansk, a cidade "gémea" de Severodonetsk, na margem oposta do rio Donets.

Segundo o governador da região administrativa de Lugansk, Sergei Gaigai, a polícia de Lysychansk, em conjunto com os serviços secretos, verificaram as atividades de mais de 50 pessoas, suspeitas de estarem a transmitir à Rússia informações sobre os militares ucranianos na cidade. Os indivíduos em causa estariam a partilhar informações através de canais russos da plataforma de troca de mensagens Telegram.

Os "traidores", escreveu Gaidai no Facebook, "foram ao nosso quartel-general para utilizarem a Internet e divulgarem informações aos russos. De acordo com o mesmo responsável, estes indivíduos transmitiram os dados através da rede de satélites Starlink - disponibilizada pelo empresário norte-americano Elon Musk -, que está instalada em todos os edifícios administrativos da cidade.

"As suas ações poderão ter contribuído para a inteligência e atividades subversivas no interesse da Rússia", escreveu Gaidai.

Alguns dos indivíduos em causa não se limitaram a utilizar as infraestruturas ucranianas para ajudar os russos: quando estiveram nas sedes administrativas chegaram ao ponto de recolher ajuda humanitária. "Eles vieram, levaram ajuda humanitária, pediram ajuda - receberam-na, e sem sair da sede estavam a lutar contra a Ucrânia", denunciou o governador, que atualmente não exerce essas funções devido à ocupação russa que quase todo o oblast de Lugansk.

"Eles sabiam que suas ações matam e destroem. Porque razão traíram o seu próprio povo?", interrogou-se Gaidai. De acordo com este responsável, os serviços de informações da Ucrânia já detetaram vários os canais de comunicação entre os invasores russos e os colaboracionistas ucranianos.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados