Ucranianos lançam petição para dar a Boris Johnson cidadania ucraniana e nomeá-lo primeiro-ministro

CNN Portugal , FMC
28 jul, 17:08
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está de volta a Kiev, onde se reuniu com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky (AP)

Se a petição lançada na terça-feira atingir a 25000 assinaturas, o presidente Volodymyr Zelensky terá de se pronunciar sobre o pedido

Uma petição lançada numa plataforma ucraniana e que pode ser vista como irónica tem como objetivo conceder cidadania ucraniana a Boris Johnson e nomeá-lo primeiro-ministro do país. A petição iniciada na terça-feira já acumulou 2500 assinaturas.

De acordo com a agência Reuters, a petição, endereçada ao Presidente da Ucrânia, refere que há um “apoio mundial a Boris Johnson”, pela sua “posição clara contra a invasão militar da Ucrânia (e) sabedoria nas esferas pública, financeira e jurídica”.

Ainda assim, os ucranianos não deixam de destacar um problema para a nomeação: Johnson não está em conformidade com a Constituição ucraniana.

O ex-primeiro-ministro britânico tem sido alvo de um forte mediatismo depois de estar envolvido em diversos escândalos que culminaram com a perda de poder doméstico e, consequente, demissão do cargo de líder do Partido Conservador. Depois da demissão em massa de diversos membros do seu governo, Boris não teve outra alternativa que não a demissão do cargo de primeiro-ministro.

Contudo, como tem sido uma das vozes mais proeminentes de apoio a Volodymyr Zelensky e aos ucranianos e tem assumido uma forte posição contra a ofensiva russa, tornou-se numa figura de culto para o povo invadido. Boris, chegou, inclusive, a visitar Kiev duas vezes desde o início da invasão russa da Ucrânia, a 24 de fevereiro.   

Na capital ucraniana, a figura de Boris é retratada um pouco por todo lado, seja em pinturas, murais e até bolos, o que mostra a forte popularidade do político. Alguns, apelidaram-no carinhosamente de “Johnsoniuk”.   

Coincidentemente, a petição foi lançada horas antes de Johnson galardoar Zelensky com o prémio de liderança Sir Winston Churchill pela sua “incrível coragem, resistência e dignidade” perante a invasão russa.  

Zelensky não se pronunciou sobre a petição quando aceitou esta distinção, mas será obrigado a responder caso a petição exceda as 25000 assinaturas.  

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados