O pedido de Zelensky nos Grammys: “Contem a verdade sobre esta guerra”

4 abr, 03:54

A cerimónia dos Grammys, que decorreu esta noite em Las Vegas, incluiu um vídeo pré-gravado pelo presidente da Ucrânia. “Contem a verdade sobre esta guerra nas vossas redes sociais, na televisão. Apoiem-nos da forma que puderem. Qualquer que seja - mas não com silêncio”, apelou Zelensky

Não aconteceu na cerimónia dos Óscares, há uma semana, mas aconteceu na entrega dos Grammys, esta noite: a cerimónia de entrega dos principais prémios da indústria de música americana contou com um discurso de Volodymyr Zelensky. A intervenção do presidente da Ucrânia aconteceu através de um  vídeo gravado previamente, e emitido no início de um segmento dedicado à invasão da Ucrânia pelas tropas russas.

"A guerra. O que é mais oposto à música? O silêncio das cidades arruinadas e das pessoas mortas. As nossas crianças desenham rockets, não estrelas cadentes. Mais de 400 crianças foram feridas e 153 morreram. E nós nunca as veremos a desenhar. Os nossos pais estão felizes por acordar pela manhã. Em abrigos anti-bomba, mas vivos. Os nossos entes queridos não sabem se voltaremos a estar juntos. A guerra não nos deixa escolher quem sobrevive e quem fica em silêncio eterno", disse Zelensky.

"Os nossos músicos usam coletes em vez de smokings. Eles cantam para os feridos nos hospitais, mesmo para aqueles que não os conseguem ouvir. Mas a música vai irromper de qualquer maneira", afirmou o presidente ucraniano, aplaudido com emoção pela audiência que enchia o auditório do MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas. A cerimónia dos Grammys é o ponto alto da época de prémios da música norte-americana, e é transmitida nos EUA pela cadeia CBS, e por televisões de todo o mundo.

"Defendemos a nossa liberdade. De viver. De amar. De ter som. Na nossa terra, estamos a lutar contra a Rússia que traz um silêncio horrível com as suas bombas. O silêncio da morte. Encham o silêncio com a vossa música! Encham-no hoje para contar a nossa história. Contem a verdade sobre esta guerra nas vossas redes sociais, na televisão. Apoiem-nos da forma que puderem. Qualquer que seja - mas não com silêncio. E então a paz virá. Para todas as nossas cidades, que a guerra está a destruir. Chernihiv, Kharkiv, Volnovakha, Mariupol e outras. Já são lendas. Mas tenho um sonho de vida para eles. E livres. Livres como vós no palco dos Grammys", disse Zelensky.

Seguiu-se uma atuação do cantor norte-americano John Legend com a artista  ucraniana Mika Newton, durante a qual foram projetadas imagens da crise humanitária provocada pela invasão russa. Também participou na cerimónia Lyuba Yakimchuk, poetisa, argumentista e dramaturga ucraniana que cresceu na região do Donbass.

"Mesmo nos tempos mais negros, a música tem o poder de elevar os espíritos e dar-vos esperança de um amanhã mais brilhante", disse o apresentador da cerimónia, o humorista Trevor Noah. "Não há ninguém que possa usar um pouco mais de esperança neste momento do que o povo da Ucrânia".

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados