Zelensky em Bruxelas para mais um acordo ainda antes de viajar para Lisboa

27 mai, 22:04
Volodymyr Zelensky (Associated Press)

Presidente ucraniano deverá aterrar em Portugal ao início da tarde

O primeiro-ministro belga, Alexander de Croo, recebe Volodymyr Zelensky na manhã desta terça-feira, ainda antes da visita do presidente da Ucrânia a Portugal, prevista para o início da tarde, apurou a CNN Portugal. Os dois países vão assinar um acordo bilateral de segurança e discutir o apoio militar belga a Kiev, seguindo-se uma conferência de imprensa às 9:30, hora de Lisboa. 

A Presidência da República confirmou esta segunda-feira que o presidente da Ucrânia vem mesmo a Portugal esta terça-feira. De acordo com uma nota publicada no seu site, trata-se de uma “visita de trabalho” que tem como objetivo “aprofundar as excelentes relações entre os dois Estados”.

O foco estará, como avançado pela CNN Portugal, no reforço da cooperação no domínio da  segurança e defesa.

"Será ainda oportunidade para reiterar o compromisso de Portugal para com a soberania e integridade territorial da Ucrânia, bem como com a manutenção do apoio político, militar, financeiro e humanitário a Kiev", pode ler-se.

Zelensky terá reuniões particulares com Luís Montenegro e com Marcelo Rebelo de Sousa, devendo ser recebido por este último no Palácio de Belém, antes de um jantar entre os dois presidentes.

A menos que haja um imprevisto, esta será a primeira visita de Zelensky ao nosso país, depois de duas viagens adiadas, a última delas muito recente. Antes disso, em setembro, o presidente ucraniano já tinha cancelado uma visita a Lisboa.

Relativamente ao acordo que vai ser assinado entre Portugal e Ucrânia, o ministro dos Negócios Estrangeiros antecipou que sistematiza todo o apoio prestado nos últimos dois anos e abrange os próximos dez.

“Foi concluído, há cerca de três semanas, o acordo político entre Portugal e a Ucrânia que é um acordo bilateral em todas as áreas em que cooperámos nestes dois anos”, disse Paulo Rangel em Bruxelas, no âmbito de uma reunião ministerial.

O acordo inclui “assistência humanitária, financeira, militar, política” no que diz respeito ao processo de integração na União Europeia.

“Recolhe todas as dimensões em que trabalhámos, mas de uma forma sistematizada e com um horizonte de dez anos”, acrescentou.

 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados