Zelensky: "A Rússia quer apagar a nossa história"

2 mar, 07:50

Líder ucraniano revelou que em seis dias de guerra foram mortos seis mil russos

O presidente da Ucrânia acusou, esta quarta-feira de manhã, a Rússia de querer "apagar a história" do país. De acordo com o líder ucraniano, que voltou a apelar apoio à União Europeia, em seis dias de guerra foram mortos seis mil russos e acrescenta que o Kremlin não seria capaz de tomar o país com bombas e ataques aéreos.

"Eles não sabem nada sobre Kiev, sobre a nossa história. Mas todos eles têm ordens para apagar a nossa história, apagar o nosso país, apagar-nos a todos", afirmou Volodymyr Zelensky num novo vídeo.

Referindo-se ao ataque da Rússia a Babyn Yar - o local do massacre de judeus na II Guerra Mundial pelas tropas de ocupação alemãs e auxiliares ucranianos - Zelenskiy afirmou que esse "ataque prova que, para muitas pessoas na Rússia, Kiev é absolutamente estrangeira".

O chefe de Estado da Ucrânia, de origem judaica, apela ao "mundo a não ficar neutro" perante a agressão da Rússia referindo-se ao ataque que atingiu a zona de Babi Yar, nos arredores de Kiev.

Baby Yar foi o local nos arredores de Kiev onde as tropas da Alemanha nazi massacraram milhares de judeus e cidadãos de origem cigana em 1941.

Europa

Mais Europa

Patrocinados