Morreu Paul Urey, britânico capturado por separatistas pró-russos em abril

15 jul, 18:58
Paul Urey (BBC)

Suspeita-se de falta de cuidados médicos, uma vez que Urey tinha diabetes tipo 1 e precisava de levar insulina diariamente

Morreu um cidadão britânico que combateu na guerra na Ucrânia, tendo sido capturado. De acordo com a BBC, Paul Urey, de 45 anos, morreu numa prisão controlada por separatistas pró-russos na região de Donetsk. 

A ministra da Defesa do Reino Unido, Liz Truss, disse que a Rússia tem de assumir total responsabilidade pela morte e garantiu que está a tentar obter mais informações junto de Moscovo e Kiev. 

Paul Urey foi capturado em abril num posto de controlo perto da cidade de Zaporizhzhia. As tropas russas acusaram-no de ser um mercenário. Desde então, foi mantido em cativeiro numa prisão na República Popular de Donetsk.

Na altura, a família contactou o Ministério dos Negócios estrangeiros britânico porque estava preocupada com o estado de saúde de Urey. Tinha diabetes tipo 1 e precisava de levar insulina todos os dias. À BBC, a mãe, Linda Urey, contou que "implorou" ao filho para que não fosse para a Ucrânia combater. 

De acordo com a agência estatal russa TASS, que cita autoridades da República Popular de Donetsk, Urey morreu a 10 de julho devido à sua condição de saúde e ao "stress". "Ele morreu de insuficiência cardíaca aguada agravada por um edema pulmonar e cerebral."

Os russos acusam ainda o Reino Unido de não ter fornecido a medicação necessária através da Cruz Vermelha Internacional. No entanto, a ONG britânica Presidium Network desmente, alegando que foram negadas todas e quaisquer visitas a Paul Urey, incluindo as da Cruz Vermelha. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados