Putin culpa Ucrânia de ataque a Moscovo e fala num claro "sinal de atividade terrorista"

30 mai, 15:36
Vladimir Putin (LUSA)

Presidente russo acusa Kiev de estar a “provocar” e a “intimidar” a Rússia e garante que as defesas antiaéreas russas vão ser reforçadas

Vladimir Putin acusa a Ucrânia de ser responsável pelo ataque com drones a Moscovo, que, acusa, visou concretamente "alvos civis". Num comentário aos ataques desta terça-feira, Putin acusa os responsáveis de "provocar" e "assustar" a Rússia, num claro "sinal de atividade terrorista". 

"Kiev escolheu o caminho da intimidação de cidadãos russos e ataques a prédios residenciais. (...) Estamos preocupados com as tentativas de evocar uma resposta da Rússia. Parece que é isso que eles [a Ucrânia] querem... Kiev provoca-nos para que reproduzamos estas ações. Veremos como responder", disse Putin.

O presidente russo disse que as defesas aéreas da cidade funcionaram normalmente, mas que, ainda assim, vão ser reforçadas.

"O sistema de defesa aérea de Moscovo funcionou satisfatoriamente. No entanto, ainda há trabalho a ser feito para melhorá-lo", disse Putin, numa breve declaração difundida pela agência de notícias estatal russa TASS.

Vladimir Putin sugeriu também que os ataques com drones contra Moscovo foram uma resposta aos recentes ataques russos contra infraestruturas ucranianas.

"As Forças Armadas Russas atacam exclusivamente com armas de longo alcance e alta precisão e apenas em instalações de infraestrutura militar. Claro, parte desses ataques visa o quartel-general militar, bem como o quartel-general da inteligência militar ucraniana, que foi atingido há dois ou três dias", disse.

Prigozhin: "Tirem os vossos rabos dos escritórios"

O líder do Grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, fez divulgar uma reação aos ataques desta terça-feira. Num discurso irado e carregado de palavrões, Prigozhin ataca as autoridades russas, por causa do ataque de drones à capital.

"Seus filhos da p*** malcheirosos, o que é que vocês estão a fazer? Seus filhos da p***. Tirem os vossos rabos dos escritórios em que foram colocados e vão defender o país", disse.

"Vocês do Ministério da Defesa não fizeram nada para avançar. Por que diabos vocês permitiram que esses drones voassem sobre Moscovo? Se eles voarem para dentro da sua casa, f***-se! Deixe a sua casa arder! Mas o que as pessoas comuns devem fazer quando drones com explosivos voam contra as suas janelas?"

O líder do grupo Wagner continuou  para dizer que, como cidadão, "se ressentiu profundamente" com o facto de "essa escória sentar e ficar quieta com os seus rabos gordos cobertos de cremes caros".

A cidade de Moscovo foi atingida por drones durante a última madrugada. O Ministério da Defesa da Rússia acusou Kiev de ter lançado um ataque com aparelhos aéreos não tripulados, numa operação que classificou como ação "terrorista".

O governador da região de Moscovo, Andrei Vorobiov, confirmou que "hoje de manhã" os residentes da província (Moscovo) ouviram o som de explosões "devido à ação das defesas aéreas". "Vários drones foram abatidos quando se aproximaram de Moscovo", referiu Vorobiov. 

O presidente da câmara de Moscovo, Sergei Sobyanin, confirmou que duas pessoas ficaram feridas e alguns moradores em dois blocos de apartamentos levemente danificados tiveram de ser retirados das suas casas. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados