Turista britânico morre na Grécia após ser atingido pela hélice de um helicóptero

26 jul, 22:34
Jack Fenton

Piloto pode vir a enfrentar uma acusação de homicídio involuntário por negligência

A viagem de um turista britânico à ilha paradisíaca de Mykonos, na Grécia, terminou de forma trágica: foi atingido e morto instantaneamente por uma das hélices do helicóptero privado onde seguia com mais três amigos, momentos após desembarcar em Atenas.

O jovem de 21 anos viajava pela Grécia com os pais e amigos e deveria regressar ao Reino Unido no próprio dia, segunda-feira. Não chegou, porém, a sair de Spata, em Atenas. Tentou tirar uma fotografia ao aterrar, mas acabou por ser colhido pela lâmina do rotor do helicóptero.

Os pais viajavam num segundo helicóptero, seguindo o mesmo percurso. Uma vez no destino, seriam recebidos por limusinas que os conduziriam até ao aeroporto internacional de Atenas, para depois regressarem a casa de jato privado. Embora o piloto tenha sido alertado e o voo redirecionado para o aeroporto, o casal só terá tido conhecimento da tragédia mais tarde.

Dois engenheiros de solo e o piloto da aeronave foram detidos no próprio dia, acabando posteriormente por ser libertados. A investigação continua em curso, mas os resultados preliminares foram entregues ao procurador do estado e originaram um inquérito judicial, que é agora responsabilidade da comissão grega de acidentes de aviação. 

"A nossa investigação foca-se na possibilidade de negligência", declarou uma fonte da polícia local, citada pelo The Guardian. "Têm surgido questões básicas, por parte de depoimentos de testemunhas, sobre o motivo pelo qual as lâminas não estavam paradas quando os passageiros foram autorizados a desembarcar na segunda-feira." 

As testemunhas mencionadas pela polícia incluem os três amigos que também viajavam no helicóptero privado - e que contam uma versão dos acontecimentos bastante diferente da apresentada pelo jornal grego Proto Thema.

O jornal refere que a saída dos passageiros foi acompanhada e supervisionada pelos assistentes de aterragem, mas que Jack Fenton, o primeiro a sair, terá voltado para trás subitamente. Esta versão dos acontecimentos é corroborada pela companhia aérea Superior Air, que sublinha terem sido seguidos todos os protocolos de segurança.

Os amigos garantem, porém, que não receberam quaisquer instruções de saída após a aterragem. O piloto, descrito como "experiente" por fontes policiais, pode vir a enfrentar uma acusação de homicídio involuntário. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados