Jussie Smollett nega "farsa" sobre ataque, mas admite ter tido relações sexuais com um dos assaltantes

Andreia Miranda , com Lusa
7 dez 2021, 13:06

Ator diz ter sido alvo de crime de ódio em janeiro de 2019. Acusado de ter forjado o ataque, em tribunal, Smollett deu pormenores sobre a relação com os atacantes e o que aconteceu na noite do assalto

PUB

O ator Jussie Smollett esteve, nesta segunda-feira, em tribunal para ser julgado no processo em que alega ter sido vítima de um ataque racista e homofóbico em janeiro de 2019, em Chicago, no estado norte-americano do Illinois.

Em tribunal, o antigo ator de "Empire" negou que o ataque tenha sido "uma farsa", assim como nega ter falado “em algum momento sobre uma farsa” com os seus alegados cúmplices.

PUB

Jussie Smollett foi ouvido uma semana depois de os atacantes, Abimbola e Olabinjo Osundairo, terem sido ouvidos em tribunal e terem afirmado, segundo a CNN, que o ator os orientou para levar a cabo um ataque antigay e racista que gerasse simpatia nos media.

Os dois alegados atacantes dizem ainda ter sido pagos para encenar o que aconteceu na noite de 29 de janeiro de 2019.

Os testemunhos de Abimbola e Olabinjo Osundairo, juntamente com os de cinco investigadores da polícia de Chicago, levaram ao processo que coloca Jussie Smollett no banco dos réus.

Relação sexual com um dos atacantes

Ouvido em tribunal na segunda-feira, o "Jamal" de Empire deu mais pormenores sobre a noite do ataque. Sob juramento, e ao longo de cinco horas, Smollett detalhou o que aconteceu e alegou que os atacantes teriam outros motivos para a agressão.

PUB
PUB
PUB

Segundo o ator, Abimbola Osundairo ter-lhe-à fornecido drogas, incluindo cocaína, e os dois terão mantido relações sexuais por duas vezes.

Abimbola Osundairo (Associated Press)

No entanto, no seu testemunho na semana passada, o suposto atacante negou ter tido uma relação romântica com Jussie Smollett, dizendo que aceitou o pedido de ajuda para o ataque porque se sentia em dívida com ele, graças a quem havia conseguido um pequeno papel na série "Empire".

Já sobre Olabinjo Osundairo, Smollett disse que não eram sequer amigos, porque sentia "medo" deste.

"Cada vez que estávamos perto dele, ele não falava comigo. Cada vez que precisávamos sair, ele fazia parecer que precisávamos de fugir", afirmou em tribunal.

Cartas com ameaças

Smollett manteve-se fiel ao seu discurso de que foi vítima de um ataque e que a quantia que deu aos irmãos Osundairo era para pagar um programa de treino e nutrição elaborado por um deles.

Segundo o ator, terão sido estas cartas que deram o mote para que os irmãos se aproximassem. Com o conhecimento da sua existência, um dos irmãos havia tentado, sem sucesso, ser contratado como guarda-costas, mas Smollett disse que a ideia de estar constantemente acompanhado o aborrecia.

PUB
PUB
PUB

O ator alega ter recebido as carta de ameaças que, segundo o testemunho de Abimbola Osundairo, os "estúdios não levavam a sério".

Sem guarda-costas e com as supostas cartas de ameaça, Jussie Smollett afirma ter sido atacado numa rua da cidade por dois apoiantes de Donald Trump, que alegadamente proferiram calúnias racistas e homofóbicas, tendo-lhe colocado uma corda ao pescoço.

No entanto, as provas - imagens de videovigilância, teste às informações dos telemóveis dos três e dos vídeos - rapidamente colocaram em causa o testemunho do ator e os investigadores concluíram que se tratava de uma encenação. O caso causou uma onda de choque num país ainda fortemente marcado pela discriminação racial e sexual.

Os irmãos receberam 3.500 dólares (cerca de 3.102 euros) e fugiram para a Nigéria depois do ataque, tendo sido presos ao regressarem a Chicago em meados de fevereiro deste ano.

Três anos de prisão

O julgamento começou na passada segunda-feira com uma cobertura muito limitada da imprensa, com o juiz a proibir a transmissão televisiva da maioria dos depoimentos.

PUB
PUB
PUB

A acusação e os pedidos de defesa do procurador são aguardados esta semana, antes das deliberações do júri.

Para a Procuradoria-Geral, o ator queria avançar na carreira e criticou os estúdios de produção por não reagirem, depois de ter recebido uma carta com tom ameaçador. Mas, segundo os seus advogados, Jussie Smollett foi agredido por dois homens motivados por dinheiro, um dos quais homofóbico.

Jussie Smollett pode agora cumprir uma pena máxima de três anos de prisão.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Séries

Mais Séries

Patrocinados