Transtejo/Soflusa foi alvo de ataque informático. Transporte de passageiros "a decorrer com normalidade"

Agência Lusa , BC
2 nov, 15:15
Barco Transtejo/Softlusa (Foto: G. Berges/Flickr)

Ataque informático ocorreu no sábado e afetou sistemas operacionais. Empresa diz que não há "evidência" de que tenha havido acesso a dados pessoais de clientes

A TTSL – Transtejo/Soflusa foi alvo de um ataque informático, no sábado, que afetou os sistemas operacionais, mas a operação de transporte de passageiros está a decorrer com normalidade, indicou hoje a empresa.

“Apesar dos sistemas operacionais da TTSL terem sido afetados, permanecendo ‘offline’, ainda, a informação ao público em tempo real, a operação de transporte de passageiros está a decorrer com normalidade, em todas as ligações fluviais”, revela a empresa em comunicado.

Na nota, a empresa adianta que, desde o ataque informático, ocorrido no sábado, tem estado a trabalhar com as autoridades competentes, nomeadamente com a Polícia Judiciária e com o Centro Nacional de Cibersegurança, e será apresentada “a competente queixa-crime”.

A TTSL refere ainda que “não existe qualquer evidência que este ataque tenha permitido aceder ilegitimamente a dados pessoais de clientes”.

A Transtejo é responsável pelas ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão, no distrito de Setúbal, a Lisboa.

Esta empresa partilha o conselho de administração com a Soflusa, responsável pela travessia entre o Barreiro, no distrito de Setúbal, e o Terreiro do Paço, em Lisboa.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados