GNR detém homem e faz 14 buscas no caso do massacre de 540 animais na Herdade da Torre Bela

12 jul, 18:31
Mais de 500 animais mortos em montaria na Azambuja

Militares apreenderam diversos documentos nos distritos de Lisboa, Santarém e Portalegre

Os militares da Guarda Nacional Republicana detiveram esta terça-feira um homem de 53 anos por posse de munições proibidas e aprenderam diversos documentos nos distritos de Lisboa, Santarém e Portalegre. 

Segundo apurou a CNN Portugal, a detenção ocorreu na sequência de uma investigação à caçada que ocorreu na Herdade da Torre Bela em dezembro de 2020 e que resultou na morte de 540 animais.

Dessa forma, elementos do Núcleo de Investigação de Crimes e Contraordenações Ambientais, com apoio da PSP, deram cumprimento a 14 mandados de buscas, sendo que seis foram domiciliárias e oito em empresas.

A polémica instalou-se em Portugal no dia 21 de dezembro, quando o Instituto da Conservação da Natureza (ICNF) abriu um processo para averiguar junto da Zona de Caça Turística de Torre Bela “os factos ocorridos e eventuais ilícitos” relacionados com o abate de 540 animais numa montaria na Azambuja.

No mesmo mês, o ICNF suspendeu a licença da Zona de Caça de Torre Bela com efeitos imediatos, apresentando ao Ministério Público uma participação de crime contra a preservação da fauna. Também o Ministério do Ambiente e da Ação Climática fez saber que, em articulação com o ICNF, iria ser entregue “de imediato a uma participação junto do Ministério Público sobre os acontecimentos na Herdade da Torre Bela”.

Por outro lado, a Herdade da Torre Bela, onde decorreu a caçada, emitiu um comunicado no qual descarta qualquer responsabildade no que aconteceu e admitiu recorrer à justiça para ser ressarcida dos prejuízos causados por esta polémica.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados