Quem era Salvador Ramos, o jovem que tirou a vida a 19 crianças no Texas?

João Guerreiro Rodrigues | Andreia Miranda , Notícia atualizada às 07:06
25 mai, 00:32

O tiroteio em massa desta terça-feira numa escola primária do Texas foi pelo menos o 51º tiroteio letal em contexto escolar nos EUA desde 2013

Salvador tinha apenas 18 anos quando decidiu entrar numa escola com uma pistola e uma espingarda semiautomática e tirou a vida a pelo menos 19 crianças e dois professores, na escola primária Robb Elementary School, no Estado do Texas. Momentos antes, o jovem baleou a própria avó. Quem era Salvador Ramos?

A identidade do jovem foi confirmada pelo governador do Estado do Texas, Greg Abbott, que classificou a ação de Salvador Ramos como "incompreensível". “Ele [o atirador] disparou e matou, de forma horrível, incompreensível, 14 alunos e matou um professor”, disse o governador. Algumas horas mais tarde, foi confirmada a morte de outras quatro crianças.

Sabe-se que o jovem utilizou duas armas para levar a cabo o ataque na escola: uma pistola e uma espingarda semiautomática. O senador republicano do Texas Roland Gutierres disse também que o atirador comprou "armas de assalto" quando fez 18 anos. Segundo a CBS News, Salvador Ramos tinha um revólver, uma arma de assalto AR-15 e carregadores de alta capacidade no momento do ataque.

De acordo com Greg Abbott, Ramos acabou por ser morto durante uma troca de tiros com a polícia que foi chamada ao local. 

Salvador era “aluno da Escola Secundária de Uvalde e um cidadão americano”, esclareceu Abbot. 

Este foi o tiroteio mais mortal numa escola primária desde o de Sandy Hook, no Connecticut - em 2012 - que resultou em 28 mortos, 20 crianças e oito adultos, de acordo com a ONG Gun Safety.

Abbott revelou ainda que o jovem de 18 anos terá sido morto pelas forças policiais que deram responderam aos pedidos de socorro, mas o caso ainda está a ser investigado.

Sabe-se, no entanto, que o suspeito era residente em Uvalde, uma cidade que fica a cerca de 120 quilómetros da fronteira com o México e tem cerca de 16 mil habitantes. Porém, os motivos que levaram ao ataque ainda não são conhecidos. 

Alvo de bullying em criança

De acordo com o Washington Post, que cita um amigo de infância de Salvador Ramos, o jovem foi alvo de bullying quando era criança e isso tornou-o numa pessoa diferente.

"Perdi o meu amigo há vários anos. Ele era a pessoa mais querida, o miúdo mais tímido. Ele só precisava de sair da concha. Ele era uma pessoa como todos nós - era um bom amigo da mente que sempre me fez feliz", afirmou Stephen Garcia.

O jovem, que também cresceu em Uvalde, revela que os dois estudaram juntos, mas só se tornaram melhores amigos no oitavo ano. Segundo Garcia, a vida de Ramos na escola não foi fácil.

"Ele sofria de muito bullying, foi alvo de muitas pessoas. Nas redes sociais, nos jogos, em todo o lado", revela, acrescentando que havia várias coisas que o tornavam um alvo, como uma foto de Ramos a usar um delineador preto, o que gerou uma série de comentários de que o jovem seria gay. 

Garcia conta ainda que começou a notar diferenças no amigo quando a família de Ramos mudou de cidade por causa do trabalho da mãe. Segundo conta ao Washington Post, também entre os dois amigos as coisas ficaram diferentes. 

"Ele começou a ser uma pessoa diferente. Ele começou a ficar pior e pior e eu nem sei", relembra, contando que o amigo deixou a escola, começou a vestir-se todo de preto, a usar botas militares, cabelo comprido, parecendo quase "um serial killer".

Foi também nessa altura que Ramos cortou com Garcia, deixando de falar com o amigo. No entanto, há cerca de um ou dois meses, Garcia conseguiu ligar ao amigo, mas este despachou-o porque tinha de ir à caça com o tio.

Quando soube que o amigo era o autor do tiroteio, Garcia diz que ficou em choque porque "nunca" achou que ele "magoasse" alguém. 

Comportamento deteriorou-se nos últimos anos

Também Santos Valdez Jr. corrobora a tese de que Salvador Ramos foi alvo de "muito bullying no secundário" por parte dos outros estudantes e que, por causa disso, chegou a envolver-se em lutas com os colegas. 

Valdez, que era amigo de Ramos desde a escola primária, diz que o comportamento do jovem com quem costumava jogar “Fortnite” e “Call of Duty" se começou a deteriorar nos últimos anos, recordando o dia em que o amigo apareceu junto dele com cortes na cara dizendo que um gato o tinha arranhado.

"Depois disse-me a verdade, que tinha cortado a cara com facas uma e outra vez. Disse-lhe: 'Tu és maluco, mano. Porque fizeste uma coisa dessas'?", afirma, acrescentando que Ramos disse que o tinha feito por diversão. 

Santos Valdez Jr. contou ainda ao Washinton Post que, há cerca de um ano, Ramos publicou nas redes sociais várias fotos de armas automáticas que tinha "na sua lista de desejos". Há quatro dias, voltou a publicar fotos de duas espingardas, desta vez com a legenda "as minhas armas".

Segundo a investigação, as armas foram compradas em março, pouco depois do 18.º aniversário. 

O tiroteio em massa desta terça-feira numa escola primária do Texas foi pelo menos o 51º tiroteio letal em contexto escolar nos EUA desde 2013, de acordo com contas feitas pela NBC News. 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados