Duas pessoas morrem em tiroteio num hospital dos Estados Unidos

Agência Lusa
23 out, 07:56
Tiroteio nos Estados Unidos da América

Os Estados Unidos registaram tiroteios graves este ano, como o massacre na escola de Uvalde, também no Texas, em que 19 alunos e dois professores foram mortos, em maio, e o ataque executado por um adolescente de 15 anos, que causou cinco mortos na capital da Carolina do Norte

Dois funcionários foram mortos num tiroteio no interior de um hospital de Dallas, no Estado norte-americano do Texas, com o atirador a ser baleado e detido pela polícia, disseram as autoridades.

O tiroteio ocorreu por volta das 11:00 de sábado (17:00 em Lisboa) no interior do Methodist Health System, segundo o porta-voz do hospital, Ryan Owens.

Um agente da polícia “chegou ao local, confrontou o suspeito e disparou contra ele, ferindo-o”, disse Owens, num comunicado em que o hospital disse ainda estar de luto pelas mortes.

“A família do Methodist Health System está de coração partido pela perda de dois dos nossos queridos membros da equipa”, segundo o comunicado atribuído à liderança do hospital. “Toda a nossa organização está de luto por esta tragédia inimaginável”, acrescentou.

Não foram divulgados até ao momento nem os nomes das vítimas nem os cargos que ocupavam no hospital, assim como o nome do suspeito.

O suspeito foi levado para outro hospital sob custódia policial, disse Ryan Owens, sem revelar a gravidade dos ferimentos.

Os Estados Unidos registaram tiroteios graves este ano, como o massacre na escola de Uvalde, também no Texas, em que 19 alunos e dois professores foram mortos, em maio, e o ataque executado por um adolescente de 15 anos, que causou cinco mortos na capital da Carolina do Norte, em 13 de outubro.

Em resposta ao último tiroteio, o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu novamente ao Congresso que restrinja a venda de armas de assalto, já aprovada pela maioria democrata na Câmara dos Representantes.

Os EUA registaram este ano mais de 500 "tiroteios em massa" em todo o país, de acordo com dados do Gun Violence Archive, que considera ataques com pelo menos quatro vítimas como "em massa" e que não inclui o autor dos disparos caso este tenha morrido ou sofrido ferimentos.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados