Saiba tudo sobre o Euro aqui

"Era sossegado e bom aluno." Atirador de Belgrado (14 anos) preparou ataque durante um mês e foi ele quem chamou a polícia

3 mai 2023, 15:30
Adolescente abre fogo em escola de Belgrado (Foto: Darko Vojinovic/AP)

Um jovem de 14 anos entrou numa escola, com a arma do pai em punho, e matou oito colegas e um segurança. Pelo menos mais seis estudantes e uma professora ficaram feridos

O jovem de 14 anos que entrou esta quarta-feira numa escola de Belgrado, Sérvia, com a arma do pai em punho, matando oito colegas e um segurança, terá preparado o ataque durante pelo menos um mês. É a convicção da polícia, transmitida aos jornalistas durante uma conferência de imprensa ao final da manhã.

De acordo com as autoridades, citadas pela BBC, o jovem teria uma “lista prioritária” de colegas a abater e das turmas em cujas salas entraria primeiro, na escola Vladislav Ribnikar. Uma lista que terá seguido à risca, no ataque que teve lugar pelas 08:40 locais (menos uma hora em Lisboa). As motivações do jovem ainda estão a ser apuradas.

No entanto, sabe-se já que foi o próprio jovem quem ligou para a polícia a comunicar que o ataque tinha tido lugar. Foi detido ainda no pátio da escola.

“Primeiro, atirou sobre a professora. E depois começou a disparar indiscriminadamente”, contou à televisão sérvia N1, Milan Milosevic, o pai de um dos alunos da escola, que estava numa das salas onde o jovem entrou a disparar e que conseguiu escapar com vida e sem ferimentos.

“Vi o segurança prostrado debaixo da mesa. Vi duas jovens com sangue na roupa. Dizem que o rapaz era sossegado e bom aluno. Juntou-se recentemente à turma”, acrescentou, descrevendo o cenário que encontrou quando entrou na escola.

As vítimas

A maioria das vítimas nasceu em 2009 (tinha, portanto, entre 13 e 14 anos). Um facto que pode dar indicações sobre a lista definida pelo jovem no planeamento do atentado.

Sete raparigas e um rapaz foram declarados mortos no local. Quatro rapazes e duas raparigas foram transportados para o hospital. De acordo com as autoridades de saúde, dois dos rapazes estão estáveis, mas permanecem internados. Uma das raparigas feridas está em estado muito grave, com ferimentos na cabeça.

“Foi sujeita a uma cirurgia e tudo o que podia ser feito para já foi feito. Mas ainda continua a lutar pela vida”, adiantou a ministra sérvia da Saúde, Danica Grujičić.

“Esta é a pior coisa que já vi em toda a minha vida como médica e como pessoa”, acrescentou Danica Grujičić.

Há ainda uma professora entre os feridos. Também ela foi sujeita a uma cirurgia e a ministra da Saúde disse aos jornalistas que também a docente está a lutar pela vida.

Três dias de luto nacional

O governo sérvio decretou três dias de luto nacional, anunciou o ministro da Educação, Branko Ruzic.

“É inimaginável quando se olha para a cena… aquilo que as crianças passaram e os professores… os professores que tentaram proteger as crianças”, lamentou Branko Ruzic, na conferência de imprensa.

Os tiroteios em massa são raros na Sérvia, onde a legislação sobre armas é muito restrita. Apesar disso, tem uma das mais altas taxas de licenças de porte de arma de toda a Europa.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados