Turquia, o "paraíso" para ter dentes perfeitos baratos ou lugar para "uma aberração"?

4 ago, 08:00
Dentista (Getty)

No TikTok, circulam vídeos de jovens a afirmar terem ido à Turquia realizar procedimentos estéticos nos dentes de que saem com o "sorriso perfeito". Dentistas fazem "sorriso amarelo" aos procedimentos e falam de "uma aberração" com consequências.

“Turkish teeth” (em português, “dentes turcos”): são centenas os vídeos que circulam pelo TikTok e que mostram jovens adultos com dentes perfeitos, conseguidos através de procedimentos dentários realizados na Turquia e, muitas vezes, agendados pelas redes sociais. A hashtag #turkishteeth conta com mais de 200 milhões de visualizações.

O ponto crucial é que tais procedimentos consistem, na grande maioria das vezes, na colocação de coroas. Jovens adultos estão a colocar coroas em vários dentes.

@lauraivanovaaa :))) #fyp #foryoupage #foryou #xyzbca #turkeyteeth #crowns #veneers #veneerscheck #transition ♬ amiadennett hotties only creds jessrosinaarmstrong - mimi 🦋
@joecurts Insta - @Joecurts_bmx #turkeyteeth ♬ original sound - D-Block
@facesbybae Come with me to get new teeth 🤩#veneers #veneersjourney #turkeyteeth #veneersprocess ♬ Heat Waves - Glass Animals

Uma coroa é uma prótese fixa, por norma em cerâmica, que funciona como uma capa que rodeia o dente na totalidade, explica o dentista Fernando Almeida à CNN Portugal. No entanto, na maioria dos casos, para colocá-la é necessário desgastar o esmalte do dente, diminuindo o seu tamanho e preservando maioritariamente a raiz.

Estarão portanto estes jovens a desgastar os seus dentes saudáveis? A resposta é sim, e de acordo com Fernando Almeida: “é uma aberração”.

Uma ação com “consequências desastrosas”

Com o desgaste, o dente torna-se mais frágil e pode “partir facilmente”. É também possível que quem escolhe fazer este procedimento possa acabar por ter de desvitalizar o dente, ou seja, remover o tecido interno, responsável pela sua vitalidade. É esta a realidade que não aparece nas redes sociais, alertam.

“Para a profissão esta trend [tendência] é uma imagem péssima. Dá uma ideia que nesta área tudo é fácil”, defende Fernando Almeida. Isto porque para proceder à colocação de coroas existe um estudo, “é como a construção de uma casa”.

“Todas as cirurgias têm um lado imprevisível", afirma o dentista. Logo, o procedimento tem de ser ponderado, e exige fotografias, um projeto, conversas com o paciente, ecografias, estudo da face e, entre outras coisas, uma maqueta. Algo que não acontecerá na Turquia.

Entrevistada pela CNN Portugal, a dentista Lara Ribeiro reforça a ideia do seu colega de profissão de que a colocação de coroas é um processo complexo: " É imperativo o estudo prévio do caso e depois o procedimento a seguir varia de caso para caso.” São inclusivamente feitas provas de como poderão ficar as coroas antes da colocação das definitivas, conta.

Então, perante esta complexidade, porquê escolher estas empresas turcas para realizar o procedimento? 

Uma questão de dinheiro

“Depende do país, mas uma só coroa em Inglaterra ou na Suíça custa cerca de mil euros. Agora multiplique pelos dentes todos”, desafia Fernando Almeida. “Na Turquia é mais barato”, acrescenta.

Já em Portugal “o valor monetário depende de clínica para clínica, mas ronda os 600/750 euros por coroa. Se for necessário desvitalizar um dente, acresce o valor da desvitalização, que pode ir de 150 a 250 euros e, por vezes, podem cobrar as coroas provisórias à parte”, conta Lara Ribeiro.

Numa lista disponível no site da Dental Centre Turkey, clínica dentária turca onde estão a ser realizados muitos destes procedimentos, é possível ver que uma coroa pode custar entre 175 a 335 euros. Um valor competitivo face aos preços da Europa ocidental.

"Esquecem-se que se houver algum problema vão ter de voltar à Turquia”, contextualiza Fernando Almeida. Caso contrário, terão de ser acompanhados por um médico que não acompanhou o procedimento e que não pratica os valores turcos. 

Lara Ribeiro aborda outro tópico: na Turquia "há uma maior rapidez no tratamento”, o que significa que muitos dos passos de estudo do caso são saltados, comprometendo a qualidade do procedimento.

Uma prova dessa rapidez é o relato de Tilly, que contou à BBC que marcou a colocação de coroas pelo Instagram, tendo apenas enviado uma foto dos seus dentes para a clínica turca poder realizar o plano de tratamento.

Uma técnica “ultrapassada”

Fernando Almeida expressou a sua opinião de forma clara: "o que está a acontecer não faz sentido nenhum. É uma barbaridade”. Isto porque dentes saudáveis estão a ser totalmente destruídos para colocar algo que é falso e “o esmalte é insubstituível".

“Hoje em dia, os tratamentos de medicina dentária pretendem restituir o mais possível aquilo que falha”, afirmou o dentista, e o que está a acontecer é precisamente o contrário. “Cada vez menos fazemos coroas, está ultrapassado. Ultimamente só as colocamos quando as pessoas têm coroas velhas e precisam de novas”, defendeu Fernando Almeida.

Isto sem falar na quantidade de alternativas que existem às coroas - “temos aparelhos invisíveis para corrigir o alinhamento dos dentes e facetas”. Facetas, segundo conta o dentista, são plaquetas de cerâmica que se cola no dente, com uma taxa de sucesso de 99%, em que o dente é preservado na totalidade.

Apesar de serem uma técnica “ultrapassada”, Lara Ribeiro dá alguns exemplos onde as coroas dentárias poderão ser utilizadas: quando há uma grande destruição e fragilidade dentária ou quando existem perdas de dentes.

O barato sai caro

No Tiktok já é possível ver alguns vídeos onde pacientes contam as consequências dos seus “turkish teeth”, que incluem dores e infeções. Uma das pessoas a quem o procedimento correu mal foi Lisa Martyn, irlandesa de 48 anos, que contou à BBC a sua história

Lisa foi à Turquia no ano passado (antes do fenómeno explodir no TikTok) para colocar facetas em 26 dentes: queria um sorriso perfeito para o casamento do filho. Pagou 3500 euros.

Dez meses depois do procedimento começou a sentir “dor excruciante” acompanhada de “extrema sensibilidade” nos dentes - acabou por perder 12 kgs por não conseguir comer e passou meses a tomar analgésicos, conta à BBC.

A dor transformou-se numa infeção e num abcesso que quase paralisou metade da sua cara. O tratamento para tratar esta questão médica custa cerca de dois mil euros.

Além disso, Lisa recebeu uma notícia dramática: não lhe colocaram facetas, mas sim coroas. A irlandesa descobriu da pior forma que mais de metade dos seus dentes tinham desaparecido e o único tratamento a longo prazo disponível são implantes ou dentaduras.

A cultura dos reality shows

Foi em 2022, no Tiktok, que a tendência ganhou forma, mas em 2018, no Reino Unido, um vencedor de um reality show fez aumentar a popularidade dos dentes turcos. 

Jack Fincham, vencedor da quarta edição de Love Island, foi uma das primeiras celebridades a mencionar o procedimento dentário, admitindo ter colocado dez coroas dentárias na Turquia, antes de entrar no programa.

Na semana em que Jack entrou no reality show e falou acerca dos dentes, as pesquisas no Google por “turkey teeth" no Reino Unido aumentaram significativamente.

O mais curioso da situação é que Jack admitiu à BBC ter ido à Turquia por ser mais barato, dizendo que não tinha noção do quão invasivo seria o procedimento. 

"Eu não sabia o que era uma coroa. E não sabia que era tão invasivo.", admitiu.

Relacionados

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados