James Franco quebra o silêncio sobre acusações de conduta imprópria: diz que é viciado em sexo e que dormiu com alunas

CNN Portugal , BCE
23 dez 2021, 20:34
James Franco
James Franco

Ator norte-americano foi acusado em 2018 por várias mulheres de conduta imprópria e em 2019 foi alvo de um processo judicial por abusar de jovens atrizes na sua escola de representação

PUB

O ator norte-americano James Franco abordou pela primeira vez as acusações de conduta imprópria de que foi alvo há quase quatro anos por várias alunas que frequentaram a sua escola de representação e admitiu ter um problema com a forma como lida com as relações sexuais.

Em entrevista ao The Jess Cagle Podcast, cujos excertos foram divulgados esta quarta-feira no Youtube, o ator de 43 anos admitiu que dormiu com alunas, acrescentando que isso "foi um erro".

PUB

"Na altura pensei que, como era consensual, não havia problema", afirmou o ator, garantindo, contudo, que não abriu a escola de representação para persuadir mulheres com esse objetivo.

James Franco contou que o vício de sexo surgiu logo após ter recuperado de um vício de álcool, que desenvolveu quando era muito jovem.

"É uma droga tão poderosa. Fiquei preso durante mais de 20 anos. A pior parte é que consegui ficar sóbrio do álcool durante todo esse tempo", acrescentou.

Estas são as primeiras declarações do ator sobre as acusações de que foi alvo há quase quatro anos, quando o jornal Los Angeles Times divulgou que cinco mulheres tinham acusado James Franco de conduta imprópria. Mais tarde, em 2019, o ator foi alvo de um processo judicial por duas mulheres que o acusaram de exploração de aspirantes a atrizes na sua escola de representação, agora extinta, e de enganar jovens mulheres para gravar cenas de sexo explícito.

PUB
PUB
PUB

As alunas acusaram Franco de abusar da sua posição e de prometer oportunidades de representação nos seus filmes.

James Franco, que esteve entre os nomeados para a categoria de melhor ator nos Óscares de 2012 pela sua representação no filme 127 Horas, adiantou que desde 2016 tem vindo a batalhar contra este vício, salientando que foram estas acusações que o ajudaram a perceber e a "examinar" este problema.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados