Nadal contundente com Djokovic: «Se ele quisesse estaria a jogar»

6 jan, 12:06
Rafael Nadal e Novak Djokovic (Reuters)

Tenista espanhol defende que o adversário sérvio é livre para tomar as próprias opções, mas lembra que, depois, «há consequências»

Rafa Nadal lamenta a situação que se gerou em redor de Novak Djokovic na Austrália, mas, ao mesmo tempo, foi também contundente nas criticas ao tenista sérvio e à opção do rival em não vacinar-se contra a covid-19.

«Se ele quisesse, estaria a jogar sem problemas na Austrália. Tomou as próprias decisões e toda a gente é livre de tomas as suas decisões, mas depois há consequências», comentou o tenista espanhol depois de bater o lituano Ricardas Berankos na segunda ronda do Melbourne Summer Set.

Apesar de lamentar a situação do rival, Nadal tem uma opinião firme sobre o tema. «Ele conhecia as condições há meses, mesmo assim tomou a sua decisão. O mundo já sofreu o suficiente, temos de nos vacinar», insistiu.

O tenista sérvio chegou à Austrália depois de ter conseguido uma exceção médica que lhe permitiu viajar para apresentar-se no torneio sem estar vacinado, uma exceção que causou algum mal-estar entre os restantes tenistas. «É normal que as pessoas fiquem frustradas. Passámos todos por confinamentos muito duros, não se podia viajar de um estado para o outro. Ele é maior de idade, toma as próprias decisões e tem de arcar com as consequências dessas decisões», comentou.

A fechar, o tenista de Maiorca insistiu no apelo às vacinas. «Do meu ponto de vista, a única coisa que posso dizer é que confio nas pessoas que sabem medicina e se eles dizem que temos de nos vacinar, temos de nos vacinar», destacou ainda.

Relacionados

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados