Djokovic reage à deportação: «Estou desapontado»

16 jan, 09:48
Novak Djokovic (AP Photo/Seth Wenig)

Sérvio não vai poder participar no Open da Austrália

Novak Djokovic afirmou hoje estar «desapontado» por um tribunal ter indeferido o recurso que apresentou contra uma ordem de deportação e que o vai impedir de participar no Open da Austrália 2022.

O tenista de 34 anos divulgou uma declaração pouco depois de três juízes do Tribunal Federal australiano terem confirmado unanimemente uma decisão tomada na sexta-feira pelo ministro da Imigração, Alex Hawke, de cancelar o visto do sérvio por motivos de interesse público, uma vez que não está vacinado contra a covid-19.

«Estou extremamente desapontado com a decisão do Tribunal de indeferir o meu pedido de revisão judicial da decisão do ministro de cancelar o meu visto, o que significa que não posso ficar na Austrália e participar no Open», disse Djokovic.

«Respeito a decisão do Tribunal e cooperarei com as autoridades competentes em relação à minha saída do país», acrescentou.

Djokovic disse estar «desconfortável» com o facto de a atenção se ter centrado nele desde que o seu visto foi cancelado pela primeira vez à chegada ao aeroporto de Melbourne, a 6 de Janeiro.

A decisão significa provavelmente que Djokovic, que não está vacinado contra a covid-19, permanecerá detido em Melbourne até ser deportado.

O tenista poderia ainda recorrer ao Supremo Tribunal, mas não a tempo de competir no torneio australiano.

«Vou agora demorar algum tempo a descansar e a recuperar, antes de fazer quaisquer outros comentários para além disto», declarou Djokovic, que não vai poder lutar no Open da Austrália pelo 21.º título de Grand Slam.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados