Ministério da Defesa anuncia dois despedimentos devido à operação "Tempestade Perfeita"

Agência Lusa , PF
5 jun, 23:16
Nuno Melo na Comissão de Defesa Nacional (Lusa)

Além de dois despedimentos disciplinares, o Ministério da Defesa aplicou a suspensão em dois processos, com “fundamento na aposentação dos respetivos arguidos”, e arquivou dois processos

O Ministério da Defesa anunciou esta quarta-feira dois despedimentos na sequência dos processos disciplinares instaurados devido à operação “Tempestade Perfeita”, enquanto dois processos foram suspensos com “fundamento na aposentação” dos arguidos.

Em comunicado, o ministério liderado por Nuno Melo referiu que oito dos arguidos da operação designada “Tempestade Perfeita” eram funcionários do Ministério da Defesa, o que “justificou a instauração dos respetivos processos disciplinares, que correram em paralelo”.

Além de dois despedimentos disciplinares, o Ministério da Defesa aplicou a suspensão em dois processos, com “fundamento na aposentação dos respetivos arguidos”, e arquivou dois processos.

Outros dois processos “correm ainda os seus termos”, acrescentou.

As sanções foram aplicadas “cumpridos todos os procedimentos e diligências probatórias com respeito pelos trâmites legais”, frisou o Ministério da Defesa.

A operação “Tempestade Perfeita” envolveu no plano judicial 73 acusados por indícios da prática de crimes de corrupção ativa e passiva, peculato e branqueamento de capitais, recordou este ministério na nota de imprensa.

“A garantia de transparência e o cumprimento da Lei no Ministério da Defesa Nacional são uma obrigação e uma prioridade para o Ministro da Defesa Nacional”, frisou ainda.

Governo

Mais Governo

Patrocinados