Depois da Vodafone Portugal, Espanha acorda com a rede Movistar com avaria que impede chamadas

9 fev, 12:41
Movistar

Clientes não conseguem receber ou efetuar chamadas desde as 10:00. A Telefónica Móviles - proprietária da Movistar - garante que se trata de um incidente na rede 4G, mas não adianta nenhuma previsão para o regresso à normalidade

Desde as 10:00 desta quarta-feira, que os clientes da operadora espanhola Movistar estão com vários constrangimentos nas comunicações móveis. De acordo com a imprensa espanhola, a anomalia está a ser provocada por uma avaria e a afetar vários clientes em diversas regiões do país.

Este incidente está a atingir a rede 4G da Telefónica Móviles – proprietária da Movistar – e restringir as suas funcionalidades para clientes corporativos, na sua maioria, mas também clientes residenciais.

Vários utilizadores relatam que quando fazem ligações telefónicas, o destinatário atende, mas não consegue ouvir o recetor. Comunicações entre telemóveis e telefones fixos também estão a ser afetadas, de acordo com as queixas dos clientes.

O serviço de dados móveis aparentemente não está a ser afetado, estando as comunicações a funcionar corretamente em aplicações como WhatsApp ou Gmail.

A companhia já admitiu a existência de uma avaria devido ao colapso de vários nós da rede 4G da Movistar. A Telefónica não especifica, no entanto, o alcance nem o tempo que vai demorar até que a anomalia seja resolvida e a normalidade reposta.

Por volta da 10:00 (hora portuguesa), o site Downdetector – que monitoriza quebras na rede telefónica e internet através das reclamações de usuários – começou a dar conta deste incidente. Cerca de uma hora depois já tinham ocorrido cerca de dois mil incidentes, 68% das reclamações referiam problemas nas chamadas telefónicas. As reclamações também se estão a acumular no Twitter da Movistar. A Telefónica garante que está a fazer todos os possíveis para resolver o problema.

Desconhece-se ainda a origem destes problemas. Em Portugal, a  Vodafone assumiu terça-feira que foi alvo de um ciberataque na segunda-feira e disse que não tem indícios de que os dados de clientes tenham sido acedidos e/ou comprometidos, estando determinada em repor a normalidade dos serviços. A empresa explica que foi alvo de um "ciberataque deliberado e malicioso" com o objetivo de causar danos e perturbações. A Polícia Judiciária pediu a colaboração das autoridades internacionais para apurar a orgem do ciberataque e o SIS foi ativado. O primeiro-ministro, António Costa, confessou estar preocupado com o recente ciberataque à Vodafone, que continua a condicionar as comunicações dos clientes da empresa.

Relacionados

Tecnologia

Mais Tecnologia

Patrocinados