Tchizé receia que corpo de José Eduardo dos Santos seja trasladado para Angola

8 jul, 14:18
Tchizé dos Santos

Ex-presidente de Angola morreu esta sexta-feira. Tinha 79 anos

Tchizé dos Santos, filha do antigo presidente angolano, solicitou esta sexta-feira ao Centro Médico Teknon - a clínica em Barcelona onde José Eduardo dos Santos estava internado - para que o corpo do pai seja preservado e que não seja entregue até à realização da autópsia.

Segundo apurou a CNN Portugal, esta foi uma decisão tomada perante o receio de que o corpo de José Eduardo dos Santos seja trasladado para Angola, algo que Tchizé afirmou que o pai não queria. 

Entretanto, a CNN Portugal sabe que a Justiça espanhola confirmou o pedido de providência cautelar para que o corpo de Eduardo dos Santos se mantenha no país. Além disso, foi feito um pedido ao centro médico para realização de autópsia. 

"Tchizé dos Santos, filha do ex-presidente angolano que faleceu hoje em Barcelona, ​​requereu, na sequência da denúncia apresentada segunda-feira aos Mossos de Barcelona pelos supostos crimes de tentativa de homicídio, omissão do dever de assistência, lesões por negligência grave e divulgação de segredos por pessoas próximas a ele, ao centro médico Teknon que o corpo do ex-presidente seja preservado e que não seja entregue até que seja realizada a autópsia atempada, receando que possa ser transferido para Angola", refere um comunicado assinado pela equipa de advogados em nome de Tchizé. 

José Eduardo dos Santos sofreu a 23 de junho uma paragem cardiorrespiratória que o deixou internado nos cuidados intensivos de uma clínica em Barcelona, Espanha, onde acabou por morrer esta sexta-feira.

Minutos depois de a Presidência de Angola ter anunciado que José Eduardo dos Santos tinha morrido, a filha Tchizé dos Santos reagiu no Instagram. Fez quatro publicações, uma delas com uma mensagem dirigida ao atual presidente de Angola, João Lourenço.

Relacionados

África

Mais África

Patrocinados