Afinal, onde dói mais fazer uma tatuagem? E como é que a tinta fica para sempre na pele?

26 jul, 15:07
Homem tinha uma tatuagem nova na perna

Existem zonas do corpo onde há mais probabilidade de sentir dor ao tatuar. No entanto, a intensidade da dor depende de pessoa para pessoa

A dor é nada mais nada menos que um mecanismo de defesa do corpo: os nervos detetam-na e avisam-nos. Quem o diz é Natalie Wilsher, professora de ciências e biologia, que abordou o assunto no podcast “Teach me a Lesson”, da BBC.

Assim, no caso particular de uma tatuagem, "os nervos da área que está a ser espetada quando se faz uma tatuagem, enviam o sinal de dor para o cérebro", explica. 

É tudo, portanto, uma questão de nervos. Logo, “é mais doloroso fazer uma tatuagem onde há menos gordura e mais nervos”.

Mas que zonas são essas? De acordo com a professora, os pés, tornozelos, canelas, axilas, ombros e caixa torácica são as áreas mais sensíveis para serem tatuadas. 

Mas tudo depende da sensibilidade de cada um. "O limiar de tolerância à dor é completamente diferente de pessoa para pessoa".

Apesar da questão da dor ser a mais questionada por quem deseja fazer uma tatuagem, há outras coisas interessantes para descobrir. Como é que a tatuagem fica para sempre na pele?

Tendo em conta que a pele se renova a cada 28 dias, parece impossível que uma tatuagem se mantenha para sempre no corpo. Mas, na verdade, a explicação é simples.

Natalie conta que a pele tem três camadas: epiderme (superfície), derme (intermédia) e hipoderme (interior). "A tinta da tatuagem é injetada na derme, onde estão localizados os nervos, responsáveis ​​pela dor. As tatuagens não saem porque a camada intermediária da pele está protegida pela epiderme".

Para além disso, apesar do organismo enviar macrófagos e glóbulos brancos para proteção contra corpos estranhos, a tinta não consegue ser eliminada, mantendo-se no corpo permanentemente.

Relacionados

Estilo de Vida

Mais Estilo de Vida

Na SELFIE

Patrocinados