Amorim: «Santa Clara? Gostava de lá estar para dar a cara»

11 jan, 23:05

Técnico do Sporting lamentou pouca intensidade da equipa nos Açores e destacou seriedade diante do Leça

PUB

Declarações do treinador do Sporting, Ruben Amorim, na flash interview à CNN Portugal, após a vitória diante do Leça (4-0), que garantiu a passagem dos leões às meias-finais da Taça de Portugal:

«[Regresso ao banco] Em relação ao último jogo, obviamente que eu gostava de lá estar para dar a cara, até nisso tenho tido azar mas também sorte. Na altura em que tivemos mais derrotas foi o Emanuel [Ferro], porque eu ainda não tinha o curso e, portanto, foi difícil para mim. É muito mais difícil, para um treinador, estar 90 minutos me casa e ver a sua equipa a jogar, muito mais do que estar em casa sem sintomas de covid-19, isso é que é prejudicial para um treinador. O que lhes tinha a dizer, disse-lhes hoje e por isso é que veio o plantel todo. Elevámos muito a fasquia e temos de saber que não fomos a equipa que temos de ser. Jogo a jogo vamos tentar melhorar o que falhou no fim de semana. Hoje, fomos mais intensos, muito sérios e comprometidos. Marcámos cedo e não demos muitas oportunidades, foi um resultado justo.

PUB
PUB
PUB
PUB

[Estratégia para o jogo] Fazemos a rotação que fazemos sempre. Temos uma ideia. Quero alguns destes jogadores frescos para treinar amanhã e é essa gestão que fazemos. Precisam de treino, de jogo, estímulos diferentes, sempre que o principal objetivo é ganhar todos os jogos.

[O que faltou nos Açores?] Agressividade. Houve jogos em que tecnicamente não jogamos nem de perto nem de longe o que fizemos naquele jogo, mas não estivemos agressivos. E essa é a base da nossa equipa, os jogadores perceberam isso. Em tantos jogos ter um dia assim… foi mais difícil para mim que não estava lá.»

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados