Leça-Sporting em Paços: «Retiraram-nos um pouco a essência da Taça»

10 jan, 17:02
Luís Pinto no Leça-Arouca (Lusa)

Treinador do Leça, Luís Pinto, diz que o que pode «preocupar» o Sporting é uma ida «a penáltis»

O treinador do Leça, Luís Pinto, lamentou que a receção ao Sporting, para os quartos de final da Taça de Portugal, seja em Paços de Ferreira, defendendo que se perde um pouco da «essência» da prova rainha, mas que isso não tira «esperanças» para tentar ganhar ao campeão nacional.

«Há um entusiasmo muito grande à volta do jogo e retiraram-nos um pouco a essência da Taça de Portugal, que é um pequenino poder agigantar-se e encarar qualquer adversário em sua casa. Não teremos essa felicidade. Obviamente, os adeptos estão extremamente tristes e não vou dizer que no balneário também não sentimos, porque gostávamos mais de competir na nossa própria casa. Vamos transportar para Paços as possibilidades que tínhamos de passar frente ao Sporting em casa. Vai ser extremamente complicado, mas não será o facto de jogarmos em Leça ou fora que vai retirar-nos esperanças. Iremos dar tudo pelo jogo e tentar o máximo para ganhar», afirmou, em conferência de imprensa.

O técnico da equipa do Campeonato de Portugal apontou como maior preocupação, na estratégia dos leões, a vontade do Leça em «continuar a fazer história», numa campanha na qual já eliminou duas equipas da I Liga, Arouca (2-1 nos penáltis após o 1-1 no final do prolongamento) e Gil Vicente (vitória por 1-0 em tempo regulamentar).

«O que pode preocupar o Sporting? Ir a penáltis (risos). Do outro lado há uma equipa técnica que já esteve neste patamar e isso traz conhecimento do que se vive aqui. É um momento em que a qualidade de atletas e staff pode ser mostrada e o clube está a ser falado por muita gente. Isto pode ajudar a que os jogadores se transcendam, assim que seja preciso dar um último pique, fazer um carrinho e estar mais concentrado», referiu.

Luís Pinto não acredita num Sporting marcado pela derrota sofrida ante o Santa Clara, para a I Liga, tendo destacado que Ruben Amorim é um «exemplo para muitos técnicos» a nível de comunicação. «Não quer dizer que me reveja nele como uma pessoa a quem procuro seguir as pisadas, mas vejo muita competência e, principalmente, uma educação e forma de estar que são muito importantes para o futebol. Quanto à forma de jogar, acho que já vai muito do cunho pessoal de cada um. As ideias dele são fantásticas e percebe-se que tem coisas mesmo muito boas e porque é que passa tantos jogos a ganhar», notou.

O Leça já igualou a melhor prestação de sempre na prova ‘rainha’, ao deixar ainda pelo caminho Lusitânia de Lourosa (1-0), da Liga 3, Sporting de Pombal (4-0), dos escalões distritais, e Paredes, do quarto escalão, (6-5 nos penáltis, após 1-1 nos 120 minutos). «Vamos ter uma prova de caráter incrível, porque iremos defrontar o campeão nacional com menos um dia de descanso. Quantas vezes os meus jogadores falaram disso? Zero. Sou eu que estou a falar para fazer um aparte, que era bom que tivesse sido levado em conta. Temos jogadores que trabalham ou estudam, enquanto do outro lado há uma equipa totalmente profissional e com mais um dia de descanso», comparou.

O Leça-Sporting tem arbitragem de Manuel Mota e joga-se a partir das 20h45 de terça-feira. Siga o jogo, ao minuto, no Maisfutebol.

Relacionados

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados