Taça: FC Porto-Sporting, 1-0 (destaques dos dragões)

Ricardo Jorge Castro , Estádio do Dragão, Porto
21 abr, 22:56

Pepe, capitão em toda a linha até a assistir para golo

FIGURA: Pepe

Disponível de última hora no FC Porto, Pepe foi, neste clássico, um capitão em toda a linha. Faz a assistência para o único golo da partida, apontado por Toni Martínez, com um passe longo bastante preciso para a área. Em dois ou três momentos de maior tensão e bate-boca – ainda que tenha também travado um diálogo com Ruben Amorim – afastou os colegas de equipa da confusão, para que não houvesse confusões semelhantes às vistas no clássico da I Liga. A nível defensivo, teve consistência ao lado de Mbemba e alguns cortes importantes em duelos individuais, como a antecipação a Pedro Porro num lance potencialmente perigoso dos leões ao minuto 54.

MOMENTO: Toni Martínez entra em campo e decide (82m)

O avançado espanhol precisou de cerca de 50 segundos em campo para marcar e colocar mais brilho no apuramento do FC Porto para a final da Taça de Portugal, com nova vitória na prova rainha sobre o Sporting, depois da conseguida em Alvalade. Pepe fez um passe longo para a área e Toni Martínez, depois de receber, rematou fora do alcance de Antonio Adán para o fundo da baliza, ao minuto 82.

OUTROS DESTAQUES

Toni Martínez: o homem que fez a diferença no marcador. Não precisou de muitos minutos em campo e teve eficácia, validando a superioridade da equipa, sobretudo vista a partir da hora de jogo, com o 1-0 no resultado.

Fábio Vieira e Grujic: tiveram um papel importante no plano estratégico da equipa a nível defensivo, com Grujic a baixar ficando na linha de Pepe e Mbemba para fazer uma linha de cinco e controlar melhor a profundidade do Sporting. Mais à frente, Fábio Vieira a assumir no primeiro momento de pressão, na saída de bola do Sporting, com Taremi mais descaído para a esquerda e Evanilson mais para a direita, para tentar contrariar a largura de jogo dos leões.

Vitinha: cresceu na medida do crescimento coletivo da equipa na segunda parte e ganhou mais espaço no meio-campo ofensivo. Tentou visar a baliza de Antonio Adán por três vezes e, numa delas, conseguiu obrigar o guardião espanhol a uma defesa difícil, aos 72 minutos.

Pepê: globalmente esteve a bom nível ao assumir funções de lateral-direito, nas ausências de João Mário, Wilson Manafá e Bruno Costa. É verdade que nem sempre decidiu da melhor forma, sobretudo na saída ou em pormenores defensivos, mas por outro lado, deu muito jogo ofensivo à equipa pelo lado direito, travando duelos interessantes com Matheus Reis. Deu velocidade à equipa pela direita.

Marchesín: não precisou de intervir muito, mas quando o FC Porto precisou, ele esteve lá. Minuto 51, duelo ganho no cara a cara com Matheus Nunes, na grande oportunidade de jogo por parte do Sporting.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados