FC Porto-Sporting: Pepe e Tabata punidos com 23 dias de suspensão

19 abr, 19:03
FC Porto-Sporting

Conselho de Disciplina aplica castigos a dois dias do clássico no Estádio do Dragão

Pepe (FC Porto) e Bruno Tabata (Sporting) foram suspensos por 23 dias e multados em 2.870 euros cada um na sequência do inquérito instaurado após os confrontos no final do FC Porto-Sporting para a Liga, mas ainda podem vir a ser elegíveis para o clássico da próxima quinta-feira para a Taça de Portugal.

Os dois jogadores foram suspensos preventivamente a 15 de fevereiro, mas voltaram a ficar disponíveis para os respetivos clubes no dia 28 do mesmo mês, isto após terem cumprido o máximo de dois jogos oficiais de suspensão preventiva definidos pelo regulamento da Liga. Esse período em que estiveram suspensos deverá ser levado em conta, sendo substraído esse tempo aos 23 dias agora aplicados.

O castigo deixaria os dois jogadores fora do clássico da próxima quinta-feira, relativo à meia-final da Taça de Portugal, mas como os processos são passíveis de recurso, Pepe e Tabata ainda poderão ser elegíveis, caso os respetivos clubes decidam avançar com o recurso.

O castigo aplicado ao defesa do FC Porto é passível de recurso junto do TAD através de providência cautelar - que só suspende o castigo caso seja aceite - enquanto o de Tabata junto do Pleno do CD: o recurso suspende imediatamente o castigo, mas um indeferimento pode voltar a fazê-lo vigorar.

Recorde-se que Tabata, médio do Sporting, e Pepe, defesa do FC Porto, foram expulsos já depois do final do clássico da Liga, de 11 de fevereiro, por terem agredido elementos adversários. O internacional português foi acusado de pontapear o diretor-desportivo dos leões, Hugo Viana, ao passo que o jogador brasileiro foi acusado de empurrar o administrador da SAD portista Luís Gonçalves.

Os dois dirigentes também foram alvos de inquéritos que tiveram resultados diferentes. Luís Gonçalves, acusado de «agressões», foi suspenso por 68 dias e multado em 1.910 euros. Neste caso, na sanção de suspensão agora aplicada também «deverá ser levada em conta a suspensão preventiva já cumprida pelo arguido».

Hugo Viana, por seu lado, viu o seu processo «arquivado».

No âmbito de um outro processo instaurado após o mesmo jogo, Matheus Reis (Sporting) viu ser-lhe aplicado um jogo de castigo, mas a decisão também é passível de recurso no Pleno.

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados