GNR encerra fábrica ilegal de tabaco e apreende mais de 1200 cigarros

14 jul, 11:43
Apreensão em fábrica de tabaco ilegal

Na operação foram identificadas nove pessoas: quatro mulheres e cinco homens

A GNR apreendeu mais de 1200 cigarros e encerrou uma de fábrica ilegal de tabaco, no decorrer da denominada Operação “SEIXO”. Nove pessoas foram identificadas.

A informação foi avançada pela própria Guarda Nacional Republicana, através de um comunicado enviado aos órgãos de comunicação social: "A Unidade de Acção Fiscal (UAF), através do Destacamento de Acção Fiscal (DAF) do Porto, no dia 12 de julho, desativou uma fábrica ilegal de tabaco e apreendeu 1276 cigarros e 8,5 quilos de folha de tabaco, nos concelhos de Gondomar e Valongo".

Segundo o mesmo comunicado, "foi o culminar de uma investigação no âmbito do crime aduaneiro de introdução fraudulenta no consumo que permitiu desativar uma fábrica artesanal de produção e transformação de cigarros". "No decorrer da operação foi dado cumprimento a 11 mandados de busca, cinco domiciliárias, três em estabelecimentos comerciais e três em viaturas", que permitiram a apreensão de:

-    1.276 cigarros;
-    8,5 quilos de folha de tabaco (que permitiria manufaturar cerca de 8 500 cigarros);
-    Seis máquinas relacionadas com a manufaturação de tabaco;
-    Dois telemóveis;
-    35.085 euros em numerário; 
:    Um motor elétrico;

Foram identificadas nove pessoas - quatro mulheres e cinco homens -, com idades compreendidas entre os 26 e os 76 anos, pelo crime de introdução fraudulenta no consumo e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial de Gondomar.
 

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados