O mundo está em crise mas os superiates vendem-se mais do que nunca - e esta é a razão

CNN , Tamara Hardingham-Gill
8 out, 10:00

O mundo está em crise. Sente-se, no horizonte, o espectro de um conflito global. Os preços da energia estão a pressionar milhões. A covid mantém-se. No entanto, no Mónaco, o evento mais esplendoroso do mundo do iatismo permanece igual.

Esta semana, os superiates, com um valor combinado de cerca de 3,8 mil milhões de dólares (mais ou menos o mesmo em euros), reuniram-se nas águas azuis do pequeno principado europeu para o 31.º espetáculo anual de iates do Mónaco. Não há ansiedade geopolítica que possa manchar o brilho do espetáculo.

"Todos os barcos estão aqui", disse Johan Pizzardini, chefe de comunicações e dos meios de comunicação do espetáculo anual de Iates do Mónaco, à CNN Viagens, na véspera da grande final do evento de quatro dias. Cerca de 118 superiates estavam entre os navios de luxo, que se encontram em exposição no Porto Hércules do principado.

A multidão que veio ver os superiates encontrava-se ali em peso.

A 31.ª edição do espetáculo anual de Iates do Mónaco começou no dia 28 de setembro e terminou a 1 de outubro. Valery HacheAFP/Getty Images

O evento é inteiramente dedicado ao mercado dos superiates. Todos os anos, em tempos normais, estima-se que 30 mil pessoas se dirijam a este pequeno país da Riviera Mediterrânea, de forma a verem o espetáculo surpreendente de alguns dos maiores e mais caros superiates do mundo, todos reunidos num só lugar.

Embora o evento seja, sem dúvida, uma oportunidade para os proprietários abastados dos barcos relaxarem, isolados do mundo daqueles que não possuem iates, este evento é, de igual forma, uma oportunidade para irem às compras para mais opulência oceânica.

Este é, como reconhece Pizzardini, um "nicho de mercado". Apesar da crise, este evento não mostra sinais de desaceleração. Este ano, há cerca de 40 novos iates de luxo, incluindo o enorme AHPO com 115,1 metros. Este é o maior superiate já exibido aqui.

Alguns dos maiores iates a atracar no porto monegasco - incluindo o Rio, com 62 metros, da construtora naval italiana CRN, bem como o Kinda, com 50 metros, dos estaleiros navais Tankoa Yachts - pertencem aos primeiros proprietários que adquiriram superiates.

Isso reflete uma tendência crescente que se desenvolveu, de forma significativa, durante a pandemia. Nessa fase, houve um grande número de novos compradores que optou por comprar um iate de grandes dimensões, em vez de um mais pequeno.

"A pandemia inspirou as pessoas que estavam sempre a pensar em comprar um iate", diz Bob Denison à CNN Viagens. Ele é presidente e fundador da agência corretora de iates Denison Yachting, com sede em Fort Lauderdale. Atualmente, tem quatro barcos em exposição no evento.

"As pessoas pensam assim: ‘não vamos esperar 10 anos.' Do nada, compravam um iate de 60 metros.

"Ainda vemos estas situações acontecerem com frequência. Penso que isso é algo que vai continuar a acontecer. As pessoas estão a arriscar.”

Como resultado da pandemia global, Pizzardini observou, de igual maneira, uma mudança nas atitudes dos potenciais compradores de superiates.

"Assistimos a uma fase em que os potenciais clientes, que hesitavam em alugar ou comprar um iate durante meses ou anos, queriam aproveitar o momento. Por essa razão, diziam: 'Neste período de incerteza, eu preciso de aproveitar a vida.’”

Não há dúvidas de que as sanções impostas contra a Rússia, devido à invasão da Ucrânia, levaram a que alguns dos maiores e mais caros superiates do mundo fossem retidos. Tudo isto teve algum impacto na indústria do iatismo. No entanto, continua a haver bastante procura.

Arthur Brouwer, diretor executivo do estaleiro holandês Heesen, observa que "as carteiras de encomendas estão bastante cheias", apesar dos elementos de incerteza globais, devido ao "impulso pós-covid".

Na realidade, o livro de pedidos globais 2022 da “Boat International Global Order Book” indicou que 1024 superiates estavam em construção ou tinham sido encomendados em 2022. Houve um aumento de 24% em relação ao ano anterior, com um acréscimo de 10,5% nas encomendas de iates com 45 metros ou mais.

À medida que o espetáculo de Iates do Mónaco de 2022 chega ao fim, eis oito dos mais luxuosos superiates que impressionaram os mais ricos.

AHPO

Com 115 metros, o AHPO, do estaleiro naval Lürssen, é o maior superiate em exposição. Foto Guillaume Plisson

Este gigantesco superiate de 115 metros do estaleiro alemão Lürssen é, sem dúvida, um dos navios mais populares em exposição. O maior superiate já exibido no espetáculo de Iates do Mónaco mostra-se, de forma imponente, ao longo do único porto de águas profundas do pequeno país, na costa mediterrânea francesa.

Construído com um casco de aço e com uma superestrutura de alumínio, o AHPO, que tem uma tonelagem de arqueação bruta de 4850, é composto por cinco conveses e cinco suites para um total de 14 hóspedes.

Entregue em novembro passado, o superiate é alimentado por motores duplos MTU. Estes oferecem uma velocidade máxima de 17 nós.

Lusine

O novo superiate Lusine, da Heesen, apresenta um interior complexo, feito pela Sinot Yacht Architecture and Design. Foto David Churchill/Heesen Yachts

Lusine, um navio de aço de 60 metros, fabricado pelo estaleiro holandês Heesen, encontra-se entre os superiates que fazem a sua estreia, este ano, no espetáculo de Iates do Mónaco. Com a sua proa elegante e afiada, bem como a sua forma de "asa de pássaro", este superiate faz convergir três conveses. Isso torna o Lusine um iate de destaque, em todos os sentidos.

Ainda que o seu exterior seja surpreendente - foi criado pela Omega Architects - este iate é, sem dúvida, uma visão espetacular. Contudo, é o interior meticulosamente detalhado do Lusine, criado pela empresa Sinot Yacht Architecture and Design, que tem arrancado suspiros daqueles que têm a sorte de viajar a bordo deste superiate.

"Fazemos muitos barcos, mas nunca fizemos um como este", diz Arthur Brouwer, CEO da Heesen, sobre o superiate. Este custou cerca de 70 milhões de dólares para ser construído. "A quantidade de detalhes é incrível."

Batizado com a palavra arménia para "lua", o interior do Lusine foi maravilhosamente concebido para combinar elementos do oceano e do céu, com painéis de parede e mesas com incrustações de madrepérola, bem como esculturas azuis.

Os seus móveis são compostos por uma combinação especial de materiais, incluindo ónix branco, bem como madeiras raras e metais feitos sob medida.

A embarcação, que tem capacidade para até 12 hóspedes, encontra-se equipada com um heliporto para uso privado, bem como uma “garagem”. Com uma tonelagem de arqueação bruta de 1079, o Lusine é alimentado por dois motores diesel, podendo atingir uma velocidade máxima de 17,5 nós.

Blush

Blush, o clássico iate à vela, visto nas águas de Antígua, está atualmente à venda. Foto Billy Black/Camper & Nicholsons

Desde que foi entregue, em 2007, que este belo iate de 45 metros, construído pelo estaleiro naval italiano Perini Navi, foi exibido várias vezes no espetáculo de Iates do Mónaco. No entanto, o seu impressionante exterior vermelho, bem como as suas linhas desportivas, garantem que este superiate se destaca na multidão.

Projetado pelo principal “designer” de iates e arquiteto naval Ron Holland, a embarcação passou há pouco por uma extensa remodelação, cujo custo foi de cerca de 1,8 milhões de dólares (mais ou menos o mesmo em euros). As obras de renovação foram feitas tanto no exterior, como no interior.

Alimentado por um motor a diesel Caterpillar C-32, o Blush é capaz de atingir uma velocidade máxima de 13,5 nós. Este navio tem uma tonelagem de arqueação bruta de 315. O superiate é propriedade do chefe da Fórmula 1, Eddie Jordan. Presentemente, o iate encontra-se listado para venda por menos de 12,5 milhões de Euros (cerca de 12,2 milhões de dólares) através da corretora Camper & Nicholsons.

Rio

O superiate Rio, construído pela construtora naval italiana CRN, possui um interior cheio de cores brilhantes e vibrantes. Foto CRN Yachts

Entregue em maio, este impressionante superiate de 62 metros, cujo casco é feito de aço e alumínio, tem ganhado muita atenção no evento deste ano. Isso deve-se ao seu interior extraordinariamente divertido.

Desde os seus murais pintados à mão e alusivos à selva, passando pelos seus tapetes com painéis de peixes e ornamentos em forma de animais, o Rio é, do princípio ao fim, uma explosão de cores vibrantes. Construído pela construtora naval italiana CRN e projetado pela Omega Architects, o navio tem uma tonelagem de arqueação bruta de 1218. O iate encontra-se distribuído por quatro conveses e pode acomodar até 12 hóspedes nas suas seis suites coloridas. Podemos encontrar a bordo, de igual forma, um ginásio com uma bicicleta Peloton, ao passo que o clube de praia dispõe da sua própria mesa de massagens.

Batizado com o nome do primeiro gato do seu dono, o Rio transmite uma sensação familiar e aconchegante, algo que é bastante único, especialmente para superiates desta envergadura. "É impossível não andarmos pelo iate sem termos um sorriso no rosto", diz um participante regular do espetáculo de Iates do Mónaco.

Kinda

Kinda é o quarto superiate, de uma série de quatro, cujo casco é feito em alumínio. Este superiate foi feito pelos estaleiros navais Tankoa. Foto Renzo Chelazzi

Entre os mais novos superiates do espetáculo de Iates do Mónaco, o Kinda também tem atraído a atenção das pessoas, em parte devido à sua impressionante piscina situada na proa do navio.

Entregue, no início deste ano, pelos estaleiros navais italianos Tankoa, este superiate apresenta um “design” exterior e interior do reconhecido “designer” de iates de luxo Francesco Paszkowski.

Esta embarcação é alimentada por um sistema de propulsão híbrido. Este foi criado para fornecer maior eficiência de combustível, com três diferentes modos de cruzeiro: diesel mecânico, diesel elétrico e totalmente elétrico.

Além dos iates Vertige, Bintador e Olokun, o Kinda é o quarto superiate da série S501 feito em alumínio e construído pelos estaleiros navais Tankoa. Este superiate tem uma tonelagem de arqueação bruta de 499. Neste navio podem ser acomodados, confortavelmente, até 12 hóspedes nas suas seis impressionantes suítes.

Giraud

Giraud é um dos vários superiates que está atualmente listado para venda. Foto Stuart Pearce

Pode não ser um dos mais novos superiates do espetáculo de Iates do Mónaco. No entanto, o Giraud é, sem dúvida, um dos mais cativantes. Isto deve-se ao seu magnífico exterior cor de areia, que foi projetado pela empresa Luca Dini Design & Architecture.

Anteriormente chamado de Cacos V, o navio de alumínio de 40 metros foi construído pelo estaleiro italiano Admiral. Este foi entregue em 2013 e encontra-se listado para venda por mais de 12,9 milhões de Euros (cerca de 12,6 milhões de dólares). Este superiate está equipado com cinco suites, tem a capacidade para 11 hóspedes e a sua tonelagem de arqueação bruta é de 479.

O Giraud é alimentado por dois motores que fornecem ao superiate uma velocidade cruzeiro de 14 nós.

Soaring

O exterior pouco convencional do Soaring assegura que ele tem sempre um lugar de destaque. Foto Olga Dromas/Bluei/Ocean Independence

Outro iate de envergadura majestosa, o Soaring – que é obra do construtor alemão de superiates Abeking & Rasmussen – mede 68,2 metros de comprimento.

Diz-se que o proprietário do navio pediu um superiate distinto e que não fosse facilmente confundido com nenhum outro. A empresa alemã Focus Yard Design certamente conseguiu isso.

Entregue em 2020, o superiate de quatro conveses apresenta linhas fluídas e desportivas. Apresenta, de igual maneira, uma faixa laranja brilhante, que se encontra posicionada logo acima da linha de água. Isso faz com que seja difícil não reparar nele.

Com um volume interior de tonelagem de arqueação bruta de 1541, este superiate possui seis suites, além de uma biblioteca, bem como um luxuoso “spa” e um clube de praia.

Este superiate também se encontra à venda, com um preço impressionante de 98 milhões de Euros.

Victorious

Victorious - o maior superiate que será construído na Turquia. Foto Jeff Brown

Não é todos os dias que uma pessoa pode inspecionar um superiate, que se encontra à venda no mercado por 110 milhões de Euros (cerca de 107 milhões de dólares). Contudo, os participantes deste ano têm a oportunidade de fazer isso mesmo. Com 85 metros, o superiate Victorious faz certamente jus ao seu grande nome.

Na Turquia, nos últimos anos, houve um aumento na área da construção naval. Este enorme navio do estaleiro turco Akyacht é o maior superiate já construído no país.

Equipado com 11 suites com casa de banho privativa, bem como com uma suite principal, esta grande embarcação tem espaço para até 20 hóspedes. Entre a sua incrível lista de comodidades encontra-se uma sala de cinema, um clube de praia com 200 metros quadrados, um heliporto, bem como uma sala de vinhos e charutos com uma lareira.

O espetáculo de Iates do Mónaco 2022 começou a 28 de setembro e terminou dia 1 de outubro.

Relacionados

Luxo

Mais Luxo

Na SELFIE

Mais Lidas

Patrocinados