Do «acertozinho» nos ordenados à situação de Jovane: «Não há hipótese»

David Marques , Estádio José Alvalade, Lisboa
14 ago, 00:14

Ruben Amorim diz que, por ele, a porta do Sporting está fechada para entradas e saídas e fala sobre o avançado cabo-verdiano que não está integrado no plantel: «Foi uma decisão dele», diz, garantindo que não há «caso nenhum»

Ruben Amorim, treinador do Sporting, em declarações aos jornalistas após a vitória por 3-0 sobre o Rio Ave em Alvalalde:

[Na última conferência disse que não havia mais um único euro para contratações. Mas é possível receber jogadores por empréstimo, que não acarretam custos. Afinal, quer ou não mais reforços até ao fim do mercado?]

«Isso é uma parte do Viana, do presidente e do Dr. [Salgado] Zenha, mas o não acarretar custos nunca é assim. Há jogadores nossos que se calhar precisavam de um acertozinho no ordenado e não têm.

Isto é uma bola de neve e eu faço a gestão do meu grupo. Tentamos gerir isso da melhor forma.

Quando eu digo isso de um euro, volto a dizê-lo. O Tabata fazia-nos falta e tivemos de libertar o Tabata. Obviamente que podiam entrar jogadores por empréstimo. Podiam tapar o espaço do Fatawu, por exemplo, mas temos de fazer essa gestão, arriscando aqui ou ali. Não abro porta a nada. Para mim, a porta está fechada mas há coisas que não controlamos.»

[Sem Paulinho e atendendo à limitação de opções para o ataque, equaciona reintegrar um jogador como Jovane Cabral caso ele não resolva o futuro?]

«Nunca foi dito que o Jovane não ia integrar o trabalho. Foi uma decisão dele, está no último ano do contrato e ele tem outra ideia. Eu sou muito simples nessa base: há jogadores que têm propostas que lhes mudam a vida e querem ficar. E há outros que querem sair. Por mim, está tudo bem! É muito difícil estarmos nesta equipa se não estivermos a 100 por cento. É uma escolha normal do Jovane e tivemos de fazer as nossas escolhas. É um assunto que está a ser tratado. Nunca disse que o Jovane não faria a pré-época ou que não seguia com a equipa. Nunca meti o Jovane de lado, mas desde o momento em que ele tem outra ideia, não há a mínima hipótese de estar com a equipa. Não há aqui caso nenhum, atenção. O Jovane vai seguir o caminho dele, porque prefere assim. Se calhar não teria aqui tanto espaço e está a fazer a sua gestão de carreira e com todo o direito.»

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados