«Agora é os miúdos a serem Ronaldos e os pais a serem Jorge Mendes»

21 jun, 16:09
Aniversário da Academia (Foto: Sporting CP)

Aurélio Pereira, o caça-talentos do Sporting, falou sobre as mais-valias da formação em dia de aniversário da Academia Cristiano Ronaldo

Aurélio Pereira, nome que se confunde com a formação do Sporting, foi protagonista no aniversário da Academia Cristiano Ronaldo, que esta terça-feira comemorou vinte anos. O «caça-talentos» dos leões falou do possível regresso do jogador que dá nome à academia e diz que, na atualidade, é mais difícil descobrir talentos.

«A academia está aí para as curvas, felizmente está imparável. As infraestruturas que hoje temos aqui foram um investimento fantástico. Não é despesa, é investimento. Foram vinte anos que passaram a correr, mas foi um orgulho enorme poder usufruir de todas estas instalações para ganharmos. Formação vencedora, formação de vencedores», começou por destacar.

O «caçador de talentos» que «descobriu Paulo Futre, Luís Figo, Cristiano Ronaldo, entre outros, diz que na, atualidade, é mais difícil apontar o futuro «craque», «agora é só Cristianos Ronaldos. «Se eu soubesse…cada vez tenho mais dúvidas sobre talentos. Agora é tudo craques. Antigamente os craques eram pouquíssimos, agora é os miúdos a serem Cristianos Ronaldos e os pais a serem Jorge Mendes», atirou entre um sorriso.

À entrada da academia, o nome do recinto está tapado, há vários meses, à espera que Cristiano Ronaldo apareça para inaugurar a mudança de nome. Aurélio Pereira defende que CR7 será sempre uma mais-valia para o clube, mesmo que não volte a vestir a camisola do Sporting.

«Acho que estão a preparar isso, é bom que ele venha. Não posso dizer que ele vai voltar a jogar pelo Sporting, o futuro a Deus pertence, mas, jogando ou não jogando, ele será sempre do Sporting, é considerado por nós todos como uma mais-valia como homem e como atleta», comentou.

«Ruben Amorim está atento à formação»

Vinte anos de histórias, mas Aurélio Pereira destaca dois momentos acima de todos. «A criação da academia e a criação de um departamento de recrutamento. São dois momentos fantásticos. Já pudemos ter jogadores e instalações. No passado só tínhamos jogadores, agora temos as duas coisas. Agora somos profissionais, no meu tempo de treinador eramos puros amadores», referiu.

Aurélio Pereira é do tempo da formação no «pelado» e diz que o talento continua a ser a pedra base na formação, mas também destaca o carácter dos jovens. «Não entra nenhum jogador no Sporting sem talento, depois há uns que conseguem ultrapassar as dificuldades e outros não. O carácter faz toda a diferença, a personalidade do atleta em não deixar-se envolver por empresários. Aos 10 ou 11 anos já têm empresários, é uma coisa assustadora», comentou.

Passaram vinte anos, mas Aurélio pereira diz que ainda há muito por fazer. «Há sempre coisas para melhorar. O Sporting tem agora mais três ou quatro campos. Há bem pouco tempo, os nossos jogadores só treinavam em meio campo. Eu treinava cinquenta jogadores em meio-campo, o meu irmão treinava outros cinquenta no outro lado e fomos os dois campeões nacionais os dois. Agora já podem treinar no campo todo. O jogador é que faz a diferença. Estamos todos aqui pelos jogadores, não é por mais nada», atirou.

Uma academia que se alia agora a um treinador que aposta na formação, Ruben Amorim. ««Há uma estratégia da administração, não é só do treinador. A administração traça o perfil daquilo que se pretende fazer, o treinador é um funcionário do clube, tem de responder à chamada. O Ruben Amorim é um rapaz que se interessa pela formação. Ele faz o treino dos seniores, depois vai aos outros campos ver o que se passa. Está sempre atento», revelou ainda.

Relacionados

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados