Amorim: «Tivemos algumas falhas, mas percebemos os momentos do jogo»

David Marques , Estádio José Alvalade, Lisboa
24 nov, 23:37

Champions: Sporting-B. Dortmund, 3-1 (reportagem)

PUB

Ruben Amorim, treinador do Sporting, em declarações aos jornalistas após o jogo com o Borussia Dortmund em Alvalade:

[Exibição a roçar a perfeição?]

PUB

«A roçar a perfeição em termos táticos e técnicos, acho que não. Os jogadores tiveram algumas falhas, mas perceberam os momentos do jogo. Ajudaram-se uns aos outros, que entrou fez um excelente trabalho e nesse aspeto foi um jogo perfeito.»

[Problemas do Sporting na transição numa fase inicial do jogo]

«O Matheus perdeu as primeiras bolas porque estava ansioso. Nós vemos jogos da Liga alemã e lá a velocidade é sempre muito alta. É difícil fazer esse acerto no início: o Matheus pensa que tem mais tempo para ter a bola e não tem, o Palhinha também estava ansioso e o Matheus Reis também. Até o Pote, duas ou três vezes. Faz parte da ansiedade do jogo. Não definimos bem porque estávamos ansiosos, nervosos e é só deixar correr um bocadinho porque as coisas depois vão ao eixo.»

[Sporting entrou bem, mas depois baixou as linhas. Estratégia era essa? Procurar as transições rápidas?]

PUB
PUB
PUB

«Mérito dos jogadores: nós tínhamos uma estratégia de pressionar muito clara.

Foi o Dortmund que nos encostou. E os jogadores percebem isso. Já estamos habituados e fizemo-lo no ano passado até contra equipa não tão fortes. E somos fortes a fazer transição.»

[Este foi o dia em que mais se sentiu sportinguista?]

«O momento em que eu me senti mais sportinguista ou que senti que estávamos a fazer algo diferente, foi contra o Ajax, quando perdemos 5-1. Fomos aplaudidos e esse momento foi marcante para nós. Foi importante para o nosso crescimento depois desse jogo.

[Mas] Desde que assinei por este clube que me sinto sportinguista. É continuar: isto pode mudar muito rapidamente e há que pensar no próximo jogo.»

Acho que o Dortmund foi melhor ofensivamente do que na Alemanha. Nós é que fomos muito melhores: saímos com mais qualidade e defendemos igualmente bem. Eles não tiveram muitas oportunidades. Mas nós não baixámos porque quisemos. E a equipa do Dortmund é muito forte e tem um jogo interior muito difícil. Queríamos ter bola. Tivemos pouca bola, mas soubemos adaptar-nos ao jogo.

PUB
PUB
PUB

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Sporting

Mais Sporting