Adán revela oportunidade para assinar pelo Sporting antes de 2020

2 dez 2022, 12:49
Adán (Sporting)

Guarda-redes espanhol disse aos jornal dos leões que as condições institucionais do clube não lhe pareceram as melhores. Fala ainda sobre a época abaixo das expetativas e de Diego Calai: «Está a preparar-se muito bem para um dia assumir a baliza»

A temporada de 2022/23 está a ser a menos constante do Sporting comparativamente com as últimas três. Os leões estão apenas no 4.º lugar da Liga (a 12 pontos do líder Benfica), foram eliminados da Taça de Portugal à primeira e caíram da Liga dos Campeões para a Liga Europa, tendo vencido apenas 11 dos 21 jogos oficiais realizados.

«É difícil de explicar (os altos e baixos) porque tenho a certeza de que não há um fator específico para isso. A equipa quer, demonstra todos os jogos que quer ganhar e faz por isso. (...) Acho que na maior parte dos jogos fomos superiores ao adversário, mas os resultados não saíram como queríamos. Temos de conseguir essa consistência de vitórias», disse Antonio Adán em entrevista ao Jornal Sporting.

O guardião espanhol considerou que a paragem competitiva superior a um mês - interrompida pontualmente pela Taça da Liga - será positiva para que a equipa de Ruben Amorim seja mais forte após a retoma no final de dezembro. «Eu acho que é bom, temos de ver o lado positivo desta situação. É certo que vínhamos de duas vitórias seguidas, mas precisávamos de corrigir algumas coisas e assentar as ideias, voltar às raízes e fazer as coisas bem. Tivemos muitos altos e baixos e acho que esta paragem está a ser boa para trabalhar certas coisas», analisou, considerando no entanto que nem tudo foi mau e o Sporting foi superior aos adversários em alguns dos jogos que acabaram com resultados negativos.

Na mesma entrevista, o guarda-redes do Sporting recordou a tarde para esquecer no jogo fora para a Champions com o Marselha (derrota por 4-1), no qual foi expulso aos 23 minutos, já depois de dois erros que redundaram em golos da equipa francesa. «Há jogos assim e temos de assumir a nossa responsabilidade, temos de assumir os nossos erros. No dia seguinte há novo treino e depois novo jogo. Vínhamos de uma série de jogos nos quais estive bem. Acho que em Frankfurt fiz uma boa exibição e com o Tottenham em nossa casa também, mas aquele jogo não me saiu como queria. Fiz uma série de bons jogos, mas, infelizmente, na nossa sociedade marca muito mais aquilo que se faz mal do que aquilo que se faz bem. Por isso, há que estar tranquilo e ter a consciência limpa. No dia seguinte e no jogo a seguir as coisas saíram bem. Isso não foi uma casualidade: as coisas trabalham-se e quando se está no caminho certo, por norma, as coisas correm bem.»

Eleito recentemente futebolista de 2022 no Sporting, Adán completou, a 13 de novembro diante do Famalicão, 100 golos de leão ao peito e fez um balanço das três épocas no clube. «Cumpriram-se todas as expetativas que podia trazer quando cheguei. Aliás, até se superaram: consegui títulos e ter regularidade, dando também estabilidade à baliza do Sporting. Além disso, não há muitos na história que tenham conseguido a sequência de jogos que eu consegui e isso dá-me ainda mais vontade para somar mais 100», disse, assumindo não esperar vencer quatro títulos em duas épocas. «No ano anterior a eu chegar o Sporting tinha sido quarto classificado, não tinha estado na luta pelos títulos, não ganhava o campeonato há 19 anos e não alcançava tantos objectivos. Obviamente que, por isso, também aí as minhas expetativas foram mais do que superadas», vincou.

Adán vez ainda uma revelação: «Já tinha tido a oportunidade de vir para Portugal e para o Sporting, mas na altura pareceu-me que o clube não tinha as melhores condições institucionalmente.»

«Atualmente, há um projeto e um treinador que criou, juntamente com o presidente, uma ideia que está a fazer o clube crescer e os objetivos estão a cumprir-se. Claro que haverá momentos de dificuldade, como foi o caso dos primeiros meses desta época, mas estou seguro de que o Sporting está no caminho certo para continuar a crescer», acrescentou, falando depois das opções para a baliza do Sporting e da provável sucessão dele.

«O Diego Calai está a preparar-se muito bem para um dia assumir a baliza do Sporting. Claro que, embora o percurso na formação corra bem, é difícil chegar e manter-se, mas ele está no caminho certo. Também temos o Diogo Pinto, por exemplo, que às vezes também treina connosco. Esteve muito bem agora na selecção, mostrou um nível espectacular. Eles estão preparados para em breve estarem connosco e, oxalá, que no futuro sejam guarda-redes da equipa principal do Sporting», concluiu.

Relacionados

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados